Função Pulmonar de pacientes submetidos a Cirurgia Bariátrica

Alexandre Ricardo Pepe Ambrozin, Roberta Munhoz Manzano, André Luiz dos Santos, Robison José Quitério

Resumo


Introdução: A obesidade é considerada um fator de risco para complicações pulmonares pós-operatórias.
A cirurgia bariátrica tem sido utilizada como recurso terapêutico no tratamento da obesidade mórbida.
Objetivo: Avaliar a função pulmonar de pacientes obesos mórbidos candidatos à cirurgia bariátrica. Métodos:
Os pacientes foram submetidos à prova de função pulmonar, por meio da espirometria e manovacuometria, e
foram avaliados a capacidade vital lenta e forçada (CVL e CVF), volume expirado forçado, no primeiro segundo
(VEF1), relação VEF1/CVF, fluxo expiratório forçado 25-75% (FEF25-75%) e pressão inspiratória e expiratória
máxima (Pimáx e Pemáx). Resultados: 18 pacientes (4 homens e 14 mulheres), com idade média 37,33±11,23
anos, altura 1,65±0,09 metros, peso 125,92±25,24 kg e IMC de 46,34±9,20 kg/m2, CVL 100,64±22,91%,
CVF 102,04±21,82%, VEF1 104,85±22,16%, VEF1/CVF 83,54±6,63% e FEF25-75% 84,47±25,74%, Pimáx de
99,75±24,55 cmH2O e Pemáx 102,12±25,06 cmH2O. Conclusões: Os pacientes candidatos à cirurgia bariátrica
apresentaram espirometria e manovacuometria dentro da normalidade.

Palavras-chave


Obesidade Mórbida; Espirometria; Cirurgia Bariátrica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.47066/2177-9333/ac.16087

ASSOBRAFIR Ciência

Email: assobrafirciencia@assobrafir.com.br

E-ISSN: 2177-9333