Reflexões e inquietudes sobre design: aspectos da linguagem e da pedagogia do Desenho Industrial

Danilo Emmerson Nascimento Silva

Resumo


O desenho industrial – design – brasileiro completou meio século de existência. Durante este período sofreu transformações como qualquer fenômeno social: ampliou suas fronteiras; expandiu seus mercados; desenvolveu-se pedagogicamente; assumiu novas responsabilidades; adotou novas denominações; adaptou métodos exógenos à sua realidade. Enfim, amadureceu enquanto área do conhecimento e profissão. Entretanto, algumas questões da linguagem e da pedagogia precisam ser repensadas e revistas com maior profundidade.

Palavras-chave


Desenho industrial; Design; Linguagem do design; Pedagogia do design

Texto completo:

PDF

Referências


BARROSO NETO, Eduardo (Org.). Desenho industrial: desenvolvimento de produto: oferta brasileira de entidades de projeto e consultoria. Brasília: CNPq, 1982.

BONSIEPE, Gui; IIDA, Itiro. Bacharelismo em questão. AGITPROP Revista Brasileira de Design, São Paulo, Ano 5,n. 49, 2013. Disponível em: http://www.agitprop.com.br/index.cfm?pag= ensaios_det&id=105&Titulo=ensaios. Acesso em: 3 maio 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CES nº 329/2004, aprovado em 11 de setembro de 2004b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2004/ pces329_04.pdf. Acesso em: 20 jun. 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CES 0195/2003. Diretrizes Curriculares Nacionais de Bacharelado em Design. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/ CES_0195.pdf. Acesso em: 20 jun. 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução do CNE/CES nº 5, de 8 de março de 2004. Diretrizes Curriculares Nacionais de Bacharelado em Design. 2004a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ cne/arquivos/pdf/rces05_04.pdf. Acesso em: 20 jun. 2011.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala. 10. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1961. t. 1.

GOMES, Luiz Vidal Negreiros. A linguagem do design no Brasil. Revista Brasileira de Desenho industrial, Comunicação Visual e Arquitetura de Interiores (Design & Interiores), São Paulo, Ano 3, n. 16, p.142-143.Out., 1989.

GOMES, Luiz Vidal Negreiros. Para Uma Filosofia do Desenho ou Desenhismo. Recife: Editora Universitária da UFPE, 1993.

GOMES, Luiz Vidal Negreiros. Desenhismo. 2 ed. Santa Maria: Editora da Universidade Federal de Santa Maria, 1996.

REDIG, Joaquim. No Mínimo: condições mínimas necessárias ao ensino do design. Santa Maria: Editora da Universidade Federal de Santa Maria, 1993.

SILVA, Danilo Émmerson Nascimento. O design industrial e as engenharias: uma possibilidade de integração por intermédio da Engenharia Reversa. Tese (Doutorado em Design) - Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2014.

SOUZA, Pedro Luiz Pereira de. ESDI: biografia de uma ideia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1996.

WHITELEY, Nigel. O designer valorizado. Revista Arcos, v. 1, n. 1, 1998. Disponível em: http://www.esdi.uerj.br/arcos/arcos-01/01-05.artigo_nigel%2863a75%29.pdf. Acesso em: 20 jun. 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-2207.2017v8n1p59

Direitos autorais 2017 Projetica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Projética

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2236-2207

projetica@uel.br

 

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença 
Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.