A experiência de reforma curricular do curso de Design Gráfico da UEL

Camila Doubek

Resumo


Com o vigoramento das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN), de 2004, os cursos de Graduação em Design possuem vasta liberdade na criação de seus currículos, gerando diversas linhas de formação curricular. Este artigo descreve a experiência de reforma curricular do Curso de Design Gráfico da UEL, em 2013 e 2014. Como resultado, foram desenvolvidas duas propostas, uma com base em módulos por projetos, e outra mais moderada, num modelo que compõe o desenvolvimento de projetos como elementos integradores dos conteúdos estudados, os quais se mantêm sob a forma de disciplinas. 


Palavras-chave


Reforma curricular; Design Gráfico; Ensino e aprendizagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-2207.2014v5n1p225

Direitos autorais



 

Projética

Londrina/PR - Brasil
ISSN: 2236-2207

projetica@uel.br

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional