Classes sociais, relações de classe e trabalho: política e teoria

Henrique Amorim, Simone Wolff, Filipe Raslan

Resumo


Na célebre passagem do Manifesto do Partido Comunista (1848): "A história de toda sociedade até hoje é a história de luta de classes" (1996, p. 66) podemos notar o peso histórico da luta de classes e das classes sociais e a relevância teórica do tema para Karl Marx e Friedrich Engels. Só isso já nos valeria um dossiê concentrado na discussão das classes sociais e do trabalho. Não obstante, devemos fugir de um suposto argumento de autoridade e refletirmos sobre os problemas sociais concretos que figuram como síntese das relações de classe nas sociedades capitalistas contemporâneas.


Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, Henrique; GALASTRI, Leandro. Teoria do valor, trabalho e classes sociais: Entrevista com Daniel Bensaïd. Revista Crítica Marxista, n. 30, São Paulo/UNESP, 2010, p. 89-102.

AMORIM, Henrique. Teoria social e reducionismo analítico: para uma crítica ao debate sobre a centralidade do trabalho. Caxias do Sul-RS: Educs, 2006. ANTUNES, Ricardo. A Rebeldia do Trabalho: o confronto operário no ABC paulista (as greves de 1978/80). São Paulo: Editora da Unicamp, 1992.

BELL, Daniel. O Advento da Sociedade Pós-Industrial: uma tentativa de previsão social. São Paulo: Cultrix. 1977.

CARDOSO, Fernando Henrique. As classes sociais nas sociedades capitalistas contemporâneas (notas preliminares). Revista de Economia Política, vol. 2/1, n. 5, São Paulo, jan./mar., 1982, p. 7-20.

CARDOSO, Fernando Henrique. Althusserianismo ou Marxismo: A propósito do Conceito de Classes em Poulantzas: Comentários. Estudos CEBRAP, vol. 3, n.3, São Paulo, 1973, p. 65-85

GORZ, André. Adeus ao Proletariado - Para Além do Socialismo. Rio de Janeiro: Forense, 1987.

GORZ, André. Métamorphoses du Travail. Quête du Sens: critique de la raison economique. Paris: Galilée, 1988.

HABERMAS, Jürgen. Teoría de la Acción Comunicativa. Madrid: Taurus, 1987a, p. 103-114.

HABERMAS, Jürgen. A nova intransparência: a crise do Estado de bem-estar social e o esgotamento das energias utópicas. Novos Estudos CEBRAP, n. 18, São Paulo, set.1987b.

MARX, Karl. & ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Petrópolis: Vozes, 1996.

MARX, K. O método da Economia Política. Primeira Versão. Campinas, IFCH/ Unicamp, 1996.

MARX, K. Capital. São Paulo: Nova Cultural, livro III, vol. V, tomo 2, 1988.

OFFE, Claus. Trabalho: a categoria-chave da Sociologia? RBCS, n.10, v.4, São Paulo, junho/1989, p. 6-20.

RODRIGUES, Iram Jácome. Sindicalismo e política — a trajetória da CUT. São Paulo, Scritta/FAPESP, 1997.

TOURAINE, Alain. Os novos conflitos sociais: para evitar mal-entendidos. Lua Nova, n.17, São Paulo, 1989, p. 5-18.

TOURAINE, Alain. Sociedade Pós-Industrial. Lisboa: Moraes Editores, 1970. WAIZBORT, Leopoldo. Classe Social, Estado e Ideologia. Tempo Social, vol. 10, n.1, São Paulo, USP, maio. 1998, p. 65-81.

WOLFF, Simone; CAVALCANTE, Sávio M. Os gerentes na empresa neoliberal e a crise das classes médias. Anais 32º Encontro Anual da ANPOCS, 27 a 31 de outubro, Caxambu, MG, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2011v16n1p11

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International