Juventudes e o mundo do trabalho: confinamento e a busca por pontes possíveis

Alexandre Bárbara Soares

Resumo


Este artigo procura discutir a questão da juventude e inserções no mundo do trabalho a partir da relação entre duas perspectivas: o isolamento e o confinamento. O território de análise é a cidade do Rio de Janeiro. Procuro discutir as diferentes visões dos jovens de baixa renda de um grande território urbano brasileiro acerca de suas possibilidades de inserção no mundo do trabalho, tendo como eixo central as mudanças e novas configurações deste universo, com ênfase nos aspectos do isolamento e confinamento. O artigo nasce de reflexões conceituais a partir de uma pesquisa composta por entrevistas e grupos focais junto a jovens de cinco das maiores comunidades de baixa renda da cidade.


Palavras-chave


Juventude; Trabalho; Isolamento; Políticas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, Helena; BRANCO, Pedro Paulo (Org.). Retratos da juventude brasileira. São Paulo: Abramo, 2005.

ALVITO, Marcos. As cores de Acari. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 2001.

BOURDIEU, Pierre. A escola conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura. In: ______. Escritos de educação. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 39-64.

BUTLER, Udi; PRINCESWAL, Marcelo. Culturas de participação: jovens e suas percepções e práticas de cidadania. Rio de Janeiro: CIESPI, 2007. (Relatório de Pesquisa).

CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Rio de Janeiro: Vozes. 1998.

CASTRO, Lucia Rabelo. A aventura urbana: crianças e jovens no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2004.

DA MATTA, Roberto. Carnavais, malandros e heróis. São Paulo: Rocco, 1979.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John L. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio. Brasilia. 2007.

INSTITUTO DE ESTUDOS, FORMAÇÃO E ASSESSORIA EM POLÍTICAS SOCIAIS (PÓLIS); INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECONÔMICAS (IBASE). Juventude e integração sul-americana: caracterização de situaçõestipo e organizações juvenis. Rio de Janeiro, 2008. (6 demandas para a construção de uma agenda comum).

PAIS, José Machado. Transitions and youth cultures: forms and performances. International Social Science Journal, v. 52, n. 164, 2000.

SENNET, Richard. A cultura do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2011v16n1p222

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International