Os discursos programáticos dos partidos políticos na América Latina: identidade de classe e política econômica

Augusto Neftali Corte de Oliveira

Resumo


O artigo desenvolve uma análise comparada do discurso programático contemporâneo de 19 partidos de esquerda da América Latina, compreendendo 15 países. Quatro preocupações guiam o desenvolvimento da pesquisa: (a) a identidade com a classe trabalhadora está presente nas bases ideológicas destes partidos?, (b) estes partidos defendem uma agenda econômica social-democrata?, (c) existe relação entre a identidade de classe e a defesa de políticas social-democratas?, e (d) existe um padrão no discurso programático da esquerda latino-americana atual? Com foco na década de 2000, a pesquisa utiliza como fonte os programas de governo dos partidos e realiza breves discussões teóricas com a literatura especializada nos campos abordados. São encontrados elementos que permitem inferir a existência de relação positiva entre a ênfase de classe e a proposição de uma política econômica orientada por valores social-democratas, bem como um padrão comum que reúne um grupo significativo de partidos latino-americanos.


Palavras-chave


Partidos políticos; Identidade de classes; Política econômica social-democrata; América Latina.

Texto completo:

PDF

Referências


CLARK, Terry Nichols. The breakdown of class politics. The American Sociologist, Washington, v. 34, n. 1-2, p. 17-32, 2003.

DUVERGER, Maurice. Os partidos políticos. Rio de Janeiro: Zahar, 1970.

ESPING-ANDERSEN, Gosta. The three worlds of welfare capitalism. Princeton: Princeton University, 1998.

KITSCHELT, Herbet. Class structure and social democratic party strategy. British Journal of Political Science, Cambridge, n. 23, p. 299-337, 1993.

Klingemann, Hans-Dieter; Hofferbert, Richard I; Budge, Ian. Parties, policies, and democracy. Oxford: Westview, 1994.

LIPSET, Seymour Martin; ROKKAN, Stein. Estruturas de clivagem, sistemas partidários e alinhamentos de eleitores. In: LIPSET, Seymour Martin. Consenso e conflito: ensaios de sociologia política. Lisboa: Gradiva, 1992. p. 161-259.

MARX, Karl; ENGELS, Friederich. Manifesto do partido comunista. Lisboa: Avante, 1997.

MAY, John D. Opinion structure of political parties: the special law of curvilinear disparity. Political Studies, Newcastle-upon-Tyne, n. XXI, p. 135-51, 1973.

NOTERMANS, Ton. Money, markets, and state: social democratic economic policies since 1918. Cambridge: Cambridge University, 2000.

OLIVEIRA, Augusto Neftali Corte de. Partidos e política social no Brasil e no Chile. Revista Debates, Porto Alegre, v. 3, n. 2, p. 39-67, 2009.

PREZEWORSKI, Adam. Capitalismo e social-democracia. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

REIS, Guilherme Simões. A social-democracia do MAS: nem revolução, nem populismo na Bolívia. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓSGRADUAÇÃO E PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS, 34., 2010, Caxambu. Anais... Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2011.

Rodrik, Dani. Goodbye Washington consensus, hello Washington confusion? Journal of Economic Literature, Pittsburgh, v. 44, n. 4, p. 973-987, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2011v16n1p201

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International