Mundo material: o mito da economia imaterial

Ursula Huws

Resumo


Uma nova ortodoxia está se constituindo, que toma como certo que o "conhecimento" é a única fonte de valor, que o trabalho é uma eventualidade e não é localizável, que a globalização é um processo inexorável e inevitável e que, por, consequência, a resistência é vã e qualquer reivindicação advinda de um corpo físico aqui-e-agora está irremediavelmente fora de moda. As implicações deste "senso comum" são imensas, pois podem moldar assuntos tão diversos quanto impostos, legislação trabalhista, níveis de gastos com previdência, direitos de privacidade, e política ambiental. São noções que servem para legitimar uma nova agenda política e estabelecer o cenário para uma nova fase da acumulação de capital. A tarefa que me coloquei neste ensaio é re-corporificar/re-encarnar o espaço cibernético para tentar tornar visíveis os componentes materiais deste mundo virtual.

Palavras-chave


Economia imaterial; Globalização; Trabalhador do conhecimento; Produtividade; Capitalismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2011v16n1p24

Direitos autorais

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br


Creative Commons License

 

Todos os artigos científicos publicados em mediacoes@uel.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons