Os novos acampamentos (Wãre) Kaingang na cidade de Londrina: mudança e persistência numa sociedade Jê

Kimiye Tommasino

Resumo


Este artigo analisa os acampamentos provisórios que os Kaingang da Área Indígena Apucarana passaram a fazer na cidade de Londrina. Instalados em barracas de lona, as famílias Kaingang passam de dez a quinze dias vendendo artesanato de taquara - cestos de vários tamanhos e formas, peneiras - nas ruas da cidade. Muitas pessoas londrinenses passaram a reclamar da presença indígena na cidade principalmente quando vêm em grande quantidade e chegam a instalar dezenas de barracas de lona nos terrenos baldios da cidade. Este artigo teve como objetivo compreender as razões do deslocamento dos índios para a zona urbana de Londrina e ao mesmo tempo analisar o modo como eles (re) produzem um espaço kaingang, conforme seus costumes tradicionais. Tendo sido no passado, toda a região do médio Tibagi, território kaingang, pode-se afirmar que os Kaingang atuais, vivendo de modo precário nas reservas, encontram na venda do artesanato, uma forma de (re) territorialização em espaços hoje ocupados por brancos.

Palavras-chave


Kaingang; Comércio; (Re) territorialização

Texto completo:

PDF

Referências


AMBROSETII, Juan B. Kaingángues de San Pedro (Misiones). Revista del Jardin Zoológico. Buenos Aires, 1985. t. 2

BALDUS, Herbert. Ensaios de etnologia brasileira. São Paulo: Brasiliana, 1937.

BARBOSA, L. B. H. A pacificação dos Cangangues paulistas. Hábitos, costumes e instituições desses índios. Rio de Janeiro, 1931.

BIGG-WITHER, T. Novo caminho no Brasil meridional: a província do Paraná. Três anos em suas florestas e campos 1872/1875. Curitiba: Livraria José Olympio Editora Universidade Federal do Paraná, 1974.

BORBA, Telêmaco. Actualidade indígena. Paraná-Brazil. Curitiba: Typ. e Lytog. a vapor Impressora Paranaense, 1908.

BOUTIN, Leônidas. Colônias indígenas na província do Paraná. Boletim do Instituto Histórico, Geográfico e Etnológico Paranaense. Curitiba, 1979. v. 34.

HANKE, Wanda. Ensayo de uma gramática dei idioma Caingangue de los Caingangues de la Serra de Apucarana. Paraná, Brasil Arquivo do Museu Paranaense, 1950.

LE GOFF, Jacques. A História Nova. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Tristes tr6picos. Martins Fontes Portugália Editora, 1955.

SAHLINS, Marshall. Ilhas de Hist6ria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1990.

SCHADEN, Egon. A mitologia heróica de tribos indígenas do Brasil. Rio de Janeiro: MEC, 1959.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.1998v3n2p66

Direitos autorais 1998 Kimiye Tommasino

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International