Parceria e colonato: relações de produção e formas de recrutamento da força de trabalho na agricultura capitalista brasileira

Rodne de Oliveira Lima

Resumo


Interpretações teóricas acerca dos regimes de parceria e colonato no recrutamento da força de trabalho agrícola afirmam-nos como relações de produção não tipicamente capitalistas. Neste artigo apresenta-se uma contestação a tais interpretações, evidenciando-se seu papel no processo de acumulação levado a termo na agricultura capitalista do Brasil.


Palavras-chave


Parceria; Colonato; Trabalho rural.

Texto completo:

PDF

Referências


BERTERO, José F. Parceiros do Rio Pardo: um estudo do processo de trabalho na cultura da cebola. Dissertação de Mestrado. Campinas, 1983, mimeo. L

OUREIRO, Maria R. G. Parceria e Capitalismo. Rio de Janeiro, Zahar, 1977.

MARTINS, José de S. O Cativeiro da Terra. 2.ed. São Paulo, Liv. Editora Ciências Humanas, 1981




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.1998v3n2p7

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International