EZLN: luta armada e pluralidade política

Wilson Silva Silvestre Neto

Resumo


O presente trabalho apresenta um primeiro contato com o Exército Zapatista de Libertação Nacional do Estado mexicano de Chiapas. Apreende a gênese do Movimento Zapatista, a partir de uma análise de sua formação político-cultural, levando-se em consideração as diferenças existentes no interior do grupo. A análise volta-se também para a situação econômica de Chiapas no momento histórico do Levante Zapatista. E ainda, trata da relação do EZLN com a sociedade civil mexicana, à partir das declarações do grupo e de uma discussão teórica desenvolvida acerca do mesmo.


Palavras-chave


Movimentos sociais; Espaço político; Direitos do homem.

Texto completo:

PDF

Referências


LIMONDA. Héctor. A Revolução Mexicana. São Paulo: Ed. Moderna. 1986. ARENDT.Hannah. Da Revolução . In: ________ . A busca da f licidade. São Paulo: Ática. 1991. Cap.2.

CASTORIADIS. Cornelius. Teoria e Projeto Revolucionário. In : _____ _ A Instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Term. 1982. Cap.2.

CASTORIADIS. Cornelius. Introdução: Socialismo e Sociedade Autônoma. In: ____ _ _ Socialismo ou barbárie: o conteúdo do socialismo. São Paulo: Brasiliense. 1983.

FUSER, Igor. México em transe. 2.ed. São Paulo: Scritta. 1996.

O EXÉRCITO Zapatista de Liberação Nacional ganhou a atenção do mundo em 10 de janeiro de 1994. Folha de São Paulo. 14 maio 2000. p.A 17.

GENNARI. Emilio. Chiapas: as comunidades zapatistas reescrevem a história. Campinas. 2000a. Texto digitado.

GENNARI. Emilio (Org.). Terra e Liberdade. O grito de Zapata corre o mundo: Campinas. 2000b. Texto digitado.

LE BOT. Yvon. li Sogno zapatista. Milão: Ed. Mondadori. 1997. Entrevista com o Subcomandante Marcos.

LEFORT. Claude . Direitos do Homem e Política.

LEFORT. Claude. A Intervenção democrática. os limites do totalitarismo. 2.ed. São Paulo: Brasiliense. 1987. Cap.l.

LEFORT. Claude. II Sociedade sem história e historicidade _________. As Formas da História. 2.ed. São Paulo: Bmsiliense.1990.

LEFORT. Claude. Palavras Do Subcomandante Insurge nte Marcos Para A Mesa Redonda "Da Cultura Subterrànea à Cultura Da Resistência" No Multiforo Alicia (26-10-1999). In: CULTURA VOZES. n° 2. março-abril. 2.000. MELLO. Kdtia. Fox Trota. Isto é. n. 1606. p.102- 105. jul.. 2000.

MONTALBÁN, Manuel Vazquez. Chegou a hora da sociedade civil. Caros Amigos. ano 3, n.34, p.tO. jan., 2000. Entrevista com o Subcomandante Marcos.

ORTIZ,Pedro. Ya Basta! Atenção. ano 2. n.8 , p.40-42. 1996. Entrevista do Subcomandante Marcos

PETRAS. James: VIEUX. Steve. Mitos e realidades da sublevação de Chiapas. Lutas Sociais. n.S. p.58-59. 1998.

SAHLINS. Marshall. Ilhas de Históri a. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

SILVEIRA. Ricardo de Jesus. As Associações de moradores e a construção do espaço Plúblico: Um exeréÍcio de cidadania. 1997. Tese (Doutorado em Sociologia) - USP. São Paulo. 1997.

SILVEIRA. Ricardo de Jesus. Pensando o Manifesto Comunista do Ponto de vista Político. Tudo Flui: Revista da ADUEL, v.3 , n. l , p.73 , jan/jul.,1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2001v6n2p87

Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International