Feminismo e estado: desafiando a democracia liberal

Silvana Aparecida Mariano

Resumo


Este artigo explora a trajetória do movimento feminista no Brasil abordando a mudança quanto à sua concepção de Estado e seus conflitos com a democracia liberal. O foco central de discussão é a contribuição das reivindicações feministas, embora não exclusivas, por colocar em debate as limitações dos regimes democráticos liberais, assentando com isso novos parâmetros para a democracia. Tal reordenamento é discutido a partir das demandas feministas por políticas públicas voltadas para a questão de gênero, em especial as ações afirmativas que visam compensar as desvantagens das mulheres.


Palavras-chave


Feminismo; Gênero; Políticas públicas; Democracia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2001v6n2p1

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International