Fim da sociedade do trabalho ou imprecisão no debate?

Joel Paese

Resumo


O texto analisa se é possível afirmar que a sociedade do trabalho encontra-se em um ponto terminal ou se estamos diante de análises reducionistas e imprecisas dos termos envolvidos no debate. A conclusão aponta para a permanência do trabalho como categoria fundamental à compreensão das ações individuais na sociedade, evidenciando não o fim da sociedade do trabalho, mas a sua transformação.


Palavras-chave


Trabalho; Sociedade do trabalho; Desemprego; Capitalismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES. Ricardo. Material e imaterial. Folha de Seio Paulo. São Paulo. 13 ago. 2000. Caderno Mais!

____ O mundo do Trabalho em mutação. Estudos Leopoldenses. São Leopoldo , v.35, n.155. p.59-72. 1999.

BERNARDES, Roberto. Trabalho: a centralidade de uma categoria analítica. São Paulo em Perspectiva. São Paulo. v.8. n. l. p.33-4I, 1994.

CACCIAMALJ. Maria Cristina; BEZERRA. Lindberg de Lima. Produtividade e emprego industrial no Brasil. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro.v.51 , n. l. p.77-91, Jan./Mar. , 1997.

CORIAT. Benjamin. Automação programável: novas formas e conceitos de organização da produção. In: SCHMITZ, Hunbert; CARVALHO, Ruy de Quadros (Orgs.) Automoção, competitividade e trabalho: a experiência internacional. São Paulo: Hucitec. 1988.

HIRATA, Helena. Da polarização das qualificações ao modelo de competência. In: FERRETTI, C, J, et al. (Org.) Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Petrópolis: Vozes, 1994.

HIRATA, Helena; HUMPHREY, John. Desemprego oculto pelo trabalho precário: operários industriais na grande São Paulo. São Paulo Em Perspectiva, São Paulo, v.3, n.1/2, p.84-9I , 1989.

LEITE, Márcia de Paula. O futuro do trabalho: novas tecnologias e subjetividade operária. São Paulo: Scritta, 1994.

LIPIETZ, Alain. Miragens e milagres: problemas da industrialização no terceiro mundo. São Paulo: Nobel, 1988.

MATTOSO, Jorge. Impactos da automação sobre o emprego e o trabalho. In: ENCONTRO REGIONAL, 1987. Porto Alegre. Impactos da automação sobre o trabalho. Porto Alegre: SEAcr, 1987.

OFFE, Claus. Capitalismo desorgazado: transformações contemporâneas do trabalho e da política. 2.ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PEREIRA, Vera Maria Cândido. Quem são os desempregados para a sociologia? Cadernos de Sociologia, Porto Alegre, número especial, p.27-37, 1993

PIGNON, Dominique; QUERZOLA, Jean. Ditadura e democracia na produção. In: GORZ, André (Org.). Crítica da divisão do trabalho. São Paulo: Martins Fontes, 1980.

SALM. Claudio. Tecnologia e emprego. In: SALM, Claudio et aI. Não há vagas: emprego urgente. Curitiba: IPARDES, 1984.

SOBRINHO, Guilherme Xavier. Força de trabalho e capacitação tecnológica em um segmento recente da indústria: as empresas de automação industrial no Rio Grande do Sul. Brasília: SESI, 1995.

SOUSA, Nair Heloísa Bicalho de. A experiência da exclusão e da rebeldia na construção civil. 1994. Tese (Doutorado em Sociologia) - Instituto de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

TELLES, Vera da Silva. A experiência da insegurança: trabalho e familia nas classes trabalhadoras urbanas em São Paulo. Tempo Social, v.4, n.1-2, p.53-93, 1992.

WEBER, Max. A ética protestallte e o e5pírito do capitalismo. 7.ed. São Paulo: Pioneira, 1992.

ZALUAR. Alba. A máquina e a revolta: as organizações populares e o significado da pobreza. São Paulo: Brasiliense, 1985.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2002v7n1p183

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International