Conflitos e contradições nas raízes dos movimentos sociais rurais brasileiros

Emerson Dias

Resumo


A história dos movimentos sociais do campo no Brasil é repleta de ações e reações, de iniciativas organizadas e instintivas, fluxo e refluxo. Este artigo tem como objetivo mapear, até o presente momento, alguns "caminhos históricos" que nortearam os primeiros homens - fossem eles índios, negros, imigrantes ou proletários brancos -a se mobilizarem contra a opressão do capital, do latifúndio e de um Estado que sempre atuou como tutor de uma realidade agrária engessada. A mesma realidade cujas engrenagens enferrujadas vêm sendo movidas à força nas últimas décadas, arrastadas por mobilizações comunitárias que representam um caminho alternativo para a democratização da terra.


Palavras-chave


Movimentos sociais do campo; História do Brasil rural; MST.

Texto completo:

PDF

Referências


ADEODATO, Sérgio et al. A Classe média do Campo. Época, n.105, p.36, maio, 2000.

AQUINO, Rubim Santos Leão de et aI. Sociedade Brasileira: uma história através dos movimentos sociais. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 2000.

BOM FIM, Manoel. América Latina, males de origem. Rio de Janeiro: Topbooks, 1993. BERGAMASCO, Maria Aparecida Pereira; FERRANTE, Vera Lúcia Botta; D' AQUINO, Terezioha. Assentamentos de trabalhadores rurais em São Pau¬ lo: a roda-viva de seu passado/presente. São Paulo: Vértice, 1990.

CALDART, Roseli Safete. Pedagogia do Movimento Sem Terra. Petrópolis: Vozes, 2000.

CAMAROTTI, Gerson. MST: Os filhos querem a revolução. Época, n.268, p.34, ju1. 2003.

CUNHA, Euclides. Os Sertões. São Paulo: Ed. Francisco Alves, 1957.

FAORO, Raymundo. Os donos do poder. Rio de Janeiro: Editora Globo, 1989. v.1.

FERNANDES, Florestan. A Sociologia no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1977.

FERNANDES, Florestan. Antecedentes indígenas: organização social das tribos tupis. In: HOLANDA, Sérgio Bum'que de (Org.). História Geral da Civilização Brasileira. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1960.

GOHN, Maria da Glória. Mídia, terceiro setor e MST impactos sobre o futuro das cidades e do campo. Petrópolis: Vozes, 2000.

GUIMARÃES, Alberto Passos. Quatro séculos de latifúndio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

HILL, Christopher. O mundo virado de ponta-cabeça: idéias radicais durante a Revolução Inglesa de 1640. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

HOORNAERT, Eduardo. °sonho dos espaços sagrados. Especial: Canudos ¬ Cem anos. Folha de São Paulo, São Paulo, 1997. Caderno "Mais".

HOBSBAWM, Eric. Mundos do trabalho: novos esttldos sobre a história operária. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

IANNI, Octavio. Origens Agrárias do Estado Brasileiro. São Paulo: Brasiliense, 1984.

MARTINS, José de Souza. Os camponeses e a política no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1986.

NABUCO, Joaquim. O Abolicionismo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; 2000. (Coleção Grandes Nomes do Pensamento Brasileiro).

NABUCO, Joaquim. Campanha abolicionista no Recife - Eleições de 1884. Ed. fac-símile. Recife : Ed. Massangana, 1988.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino. Geografia das lutas no campo, São Paulo: Editora Contexto, 1999.

OLIVEIRA, Plínio Corrêa de. Meio século de Epopéia Anticomunista. São Paulo: Vera Cruz, 1980. (Coleção Tudo sobre a TFP). REZENDE, Maria José de. Os sertões e os (des) caminhos da mudança social no Brasil. Tempo Social: Revista de Sociologia USP, São Paulo, v.13, n.2, p.20 1, novo 2001.

ROMERO, Silvio. Obras filosóficas. Rio de Janeiro: José Olympio, 1943.

V.I. ROUANET, Sergio Paulo. O sertão da dialética negativa. Especial Os Sertões ¬ Cem anos". Folha de S. Paulo, São Paulo, 1 dez. 2002. Caderno "Mais".

SALGADO, Eduardo; PERES, Leandra. O Beato Rainha. Veja, São Paulo, edição 1.807, ano 36, n.24, p.72-80, jun. 2003.

SCHADEN, Egon. Aculturação Indígena: ensaio sobre fatores e tendências da mudança cultural de tribos índias em contato com o mundo dos brancos. São Paulo: USP, 1969.

THOMPSON, Edward. A miséria da teoria ou um planetário de erros. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

THOMPSON, Edward. A formação da classe operária inglesa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

VAINFAS, Ronaldo. Idolatrias luso-brasileiras: santidades e milenarismos indígenas. In: ___América em tempo de conquista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2003v8n2p55

Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International