Pensando o "outro" e a construção identitária na sociedade contemporânea

Elizete Conceição Silva

Resumo


Na investigação de como se dá o processo da construção identitária do sujeito e apoiando-se na questão cultural e seus desdobramentos, tais como alteridades, simbolizações, e considerando que na sociedade contemporânea, frente ao fenômeno da globalização, presencia-se reinvenções culturais. O social se reestrutura e se reapresenta sobre novos valores como por exemplo: a volatilidade, a flexibilidade e a fluidez, ambos tão exacerbados na contemporaneidade. Pensando a nova ordem social frente ao fenômeno da globalização e as transformações que esta a cada dia coloca à nossa frente, o indivíduo em sua singularidade também tem que se reestruturar, se readequar aos novos tempos. Promovendo um recorte nas relações produtivas, o indivíduo nesse momento de reestruturação da produção, ao qual é exigido uma flexibilidade tanto a nível coletivo como pessoal, passa por transformações identitárias, não se reconhecendo frente aos novos valores culturais. Analisar como ocorre esse processo de re-construção identitária e suas implicações na determinação de se colocar como agente da própria vida ou como vítima do sistema é o que o artigo propõe a refletir.


Palavras-chave


Globalização; Identidade; Cultura; Vitimização

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2006v11n1p189

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International