Concepção da antropologia filosófica no século XX: de Sartre e Gramsci a Abbagnano

Tibor Szabo

Resumo


Neste artigo, examina-se o papel do homem como sujeito histórico na transformação da sociedade, colocando-se em evidência as semelhanças e diferenças entre as concepções de sujeito histórico em Sartre, Gramsci e Abbagnano. A referência a Lukcás é tomada para fazer a crítica da inumanidade cruel dos regimes totalitários, presente na leitura heidggeriana de caráter "humanista". Sustenta-se a necessidade do resgatar a concepção de Lukcás do homem como sujeito histórico da sociedade e conclui-se indagando se, no mundo globalizado, seriam as ONGIs as que poderiam ocupar o papel que tiveram os sujeitos históricos.


Palavras-chave


Antropologia filosófica; Homem; Humanismo; Sartre; Lukács; Abbagnano.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2010v15n2p324

Direitos autorais

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br


Creative Commons License

 

Todos os artigos científicos publicados em mediacoes@uel.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons