Trabalho abstrato, subsunção e os desafios para a formação do trabalhador na atualidade

Rafael Dias Toitio

Resumo


O artigo em questão procura analisar, na atualidade, a formação profissional e técnica, cujo conteúdo e forma têm sofrido mudanças concretas graças à revolução da microeletrônica e, em consequência, à difusão das novas tecnologias de informação (TI), computadores, robótica, softwares etc. Para tanto, procuramos analisar, a partir das reflexões de Marx, a forma de ser do trabalho em nossa sociedade, pois tal forma configura o tipo de formação profissional elaborada pela mesma. Desse modo, apontaremos como velhas tendências apontadas por Marx, e nascidas na Revolução Industrial, se atualizam e se expandem, como a subsunção real do trabalho ao capital e o alargamento do trabalho abstrato. Também discutiremos, brevemente, a educação unitária como uma proposta de formação para o trabalhador que abarca, além das questões técnicas, a formação e a organização políticas das classes e grupos subalternos.


Palavras-chave


Trabalho abstrato; Formação profissional; Revolução tecnológica; Educação unitária.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2011v16n1p157

Direitos autorais

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br


Creative Commons License

 

Todos os artigos científicos publicados em mediacoes@uel.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons