Etnografia, gênero e poder: Antropologia Feminista em ação

Alinne de Lima Bonetti

Resumo


Do contato com o vasto e multidisciplinar campo da teoria feminista surgiu a necessidade de compreender quais seriam as contribuições e as especificidades da Antropologia para o desenvolvimento desse campo. Foi assim que se possibilitou o encontro com uma certa Antropologia Feminista, caracterizada pelo grande apego à etnografia e à reflexão acerca do poder. Esta vertente teórico-metodológica foi a base para a pesquisa etnográfica sobre o campo político feminista e o ativismo feminino popular contemporâneo em Recife-PE. A partir de alguns dados etnográficos da referida pesquisa, neste texto busca-se demonstrar o que se entende por Antropologia Feminista, bem como refletir sobre a sua rentabilidade analítico-teórica e os desafios em que implica. Conclui-se esta reflexão problematizando-se a viabilidade dessa vertente disciplinar no Brasil.

 

 


Palavras-chave


Antropologia feminista; Etnografia; Gênero; Poder.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2009v14n2p105

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International