O gênero do público: críticas feministas ao liberalismo e seus desdobramentos

André Luiz da Silva, Raissa Wihby Ventura, Raquel Kritsch

Resumo


O artigo aborda a distinção, oriunda do pensamento liberal clássico, entre público e privado. Para tanto, expõe-se brevemente alguns dos aspectos principais da teoria feminista, para, em seguida, mostrar a formulação pela teoria política liberal da diferenciação entre público (político) e privado (social) e, mais tarde, entre “público” e pessoal. Tal percurso permite compreender as bases sobre as quais se apóia a teoria feminista para acusar o liberalismo de tratar a justiça como parte exclusiva do domínio público (masculino) e dele excluir a especificidade social das relações de gênero na esfera doméstica. Por fim, discute-se alguns aspectos principais do feminismo de Susan Okin e, em especial, seu debate com o liberalismo igualitário de John Rawls, no qual vê possíveis contribuições para a coexistência entre justiça e gênero.

 

 


Palavras-chave


Feminismo; Liberalismo; Teoria política; Público/privado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2009v14n2p52

Direitos autorais

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br


Creative Commons License

 

Todos os artigos científicos publicados em mediacoes@uel.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons