A Nova Direita no Brasil: contexto e matrizes conceituais

Vera Alves Cepêda

Resumo


Este artigo pretende tratar do tema da nova direita no Brasil recente. Procura-se identificar os elementos conceituais capazes de definir as fronteiras do campo político da direita no Brasil e no mundo nas últimas décadas. No caso brasileiro o texto trabalha especificamente com o pensamento produzido por intelectuais da nova direita, tomando como base de análise alguns textos selecionados e vinculados também ao tema das fronteiras do novo pensamento de direita e dos principais conceitos mobilizados.

Palavras-chave


Nova direita; Intelectuais; Pensamento político

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W.; FRENKEL-BRUNSWIK, E.; LEVINSON, D.; SANFORD, N. The Authoritarian Personality. Universidade da Califórnia, 1950.

AZEVEDO, R. Ainda esquerda e direita. Veja, 14/10/2013. http://veja.abril.com.br/ blog/reinaldo/geral/ainda-esquerda-e-direita-esquerdismo-e-ideologia-sim-nomais-das-vezes-aquilo--a-que-se-chama-direita-e-so-bom-senso-aplicado/.Acessado em 05/05/2018.

BERLANZA, L. Guia bibliográfico da nova direita: 39 livros para compreender o fenômeno brasileiro. São Paulo: Resistência Cultural, 2017.

BOBBIO, N.. Direita e esquerda: razões e significados de uma distinção política. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1995.

CHAIA, V.; BRUGNANO, F.. A nova polarização política nas eleições de 2014: radicalização ideológica da direita no mundo contemporâneo do Facebook. Aurora: Revista de arte, mídia e política, São Paulo, v.7, n.21, p. 99-129, out.2014-jan. 2015.

COUTINHO, J. P.. As ideias conservadoras explicadas a revolucionários e reacionários. São Paulo: Três Estrelas, 2018.

COUTINHO, J. P.; PONDÉ, L. F.; ROSENFIELD, D.. Por que virei à direita: três intelectuais explicam sua opção pelo conservadorismo. São Paulo: Três Estrelas, 2012.

CHALOUB, J.; PERLATTO, F.. Intelectuais da ‘nova direita’ brasileira: ideias, retórica e prática política. Insight Inteligência. Rio de Janeiro, v. 1, p. 25-42, 2016.

CRUZ, S. V; KAYSEL, A.; CODAS, G. (org.). Direita, volver!: o retorno da direita e o ciclo político brasileiro. São Paulo: Perseu Abramo, 2015.

ECO, Umberto. Folha de S. Paulo, “Caderno Mais!”, 14/05/1995.

FELLETT, J.. Olavo de Carvalho, o ‘parteiro’ da nova direita que diz ter dado à luz flores e lacraias. BBC News Brasil. 15 dez. 2016. Disponível em: https://www.bbc. com/portuguese/brasil-38282897. Acessado em 25/05/2018.

HIRSCHMAN, A. O. A retórica da intransigência: perversidade, futilidade, ameaça. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

HORKHEIMER, M.; ADORNO, T.. Temas básicos da sociologia. São Paulo: Cultrix, 1973.

JACOBY, R.. Os últimos intelectuais: a cultura americana na era da academia. São Paulo: Trajetória Cultural: EDUSP, 1990.

JOUVENEL, B.; HUTT, W.; HAYEK, F. V. El capitalismo y los historiadores. Buenos Aires: Union Editorial, 1977.

JUDENSNAIDER, E.; LIMA, L.; ORTELLADO, P.. Vinte centavos: a luta contra o aumento. São Paulo: Veneta, 2013.

LOWY, M. Conservadorismo e extrema-direita na Europa e no Brasil. Serviço Social e Sociedade. São Paulo, n. 124, p. 652-664, out./dez. 2015

MADEIRA, R. M.; TAROUCO, G. da S. Esquerda e direita no Brasil: uma análise conceitual. Revista Pós - Ciência Sociais, UFMA, v. 8, n. 5, p. 173-185, 2011.

MESSENBERG, D.. A direita que saiu do armário: a cosmovisão dos formadores de opinião dos manifestantes de direita brasileiros. Sociedade e Estado. Brasília, v. 32, p 621-647, 2017.

DEMIER, Felipe; HOEVELER. (Orgs.). A onda conservadora: ensaios sobre os atuais tempos sombrios no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad, 2016.

PONDÉ, L. F.. Samurais x Ciências Humanas. Folha de S. Paulo. 28/09/2015.

ROTHBARD, M.. Esquerda e direita: perspectivas para a liberdade. Rio de Janeiro: José Olympio; Instituto Liberal, 1988.

SANTOS, B. de S.. Reinventar a democracia. Lisboa: Gradiva, 1998.

SOWELL, T.. Os Intelectuais e a Sociedade. São Paulo: É Realizações, 2011.

TATAGIBA, L.; TRINDADE, T.; TEIXEIRA, A. C. Protestos à direita no Brasil (2007-2015). In: CRUZ; KAYSEL; CODAS (Orgs.). Direita, volver!. São Paulo: Perseu Abramo, 2015.

TEIXEIRA, J. B.; POLO, A.. A personalidade autoritária: componentes e gênese psicológica. Arquivo Brasileiro de Psicologia Aplicada. Rio de Janeiro, v. 27, n. 4, out/dez 1975.

VELÉZ-RODRIGUES, R. A Tradição Conservadora Brasileira. Revista Nabuco, n. 3, abril, 2015.

VELÉZ-RODRIGUES, R. Parâmetros doutrinários da nova direita, segundo Lucas Berlanza. Centro de Pesquisas Estratégicas Paulino Soares de Sousa, UFJF. Disponível em www.ecsbdefesa. com.br/defesa/fts/PDNDLB.pdf. Acessado em: 09 maio 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2018v23n2p40

Direitos autorais 2018 Vera Alves Cepêda

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International