Estatísticas de citações

Robert Adler, John Ewing, Peter Taylor

Resumo


Este artigo é um relatório acerca do emprego e uso de citações na avaliação de pesquisas científicas. A idéia de que a avaliação da pesquisa deve ser feita empregando métodos “simples e objetivos” é cada vez mais prevalecente hoje no mundo acadêmico, o que tem gerado uma “cultura de números”, sustentada no pressuposto de que tais avaliações são mais precisas e buscam superar julgamentos subjetivos da revisão por pares. No entanto, tais considerações são analisadas por profissionais que “lidam com números” – os matemáticos e os estatísticos. A convicção nas estatísticas deixa de ter fundamento quando estas são mal aplicadas ou mal interpretadas, como pode ocorrer no caso de uso de estatística para classificar periódicos, documentos, pessoas, programas e disciplinas. Os autores chamam a atenção para a objetividade ilusória dos números e para o fato de que a avaliação baseada em dados de citações pode fornecer uma visão limitada, superficial e incompleta da qualidade da pesquisa.


Palavras-chave


Avaliação; Fator de impacto; Índice H; Pesquisa científica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2009v14n1p69

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br