“Maio de 68”, mobilizações ambientalistas e sociologia ambiental

Wilson José Ferreira de Oliveira

Resumo


A emergência de investigações sobre o ambientalismo está relacionada às mobilizações ocorridas no “maio de 68” e seus desdobramentos na Europa e nos EUA. Esse trabalho examina as relações entre o aparecimento de protestos e manifestações vinculadas ao maio de 68, as principais mudanças teóricas e metodológicas que balizaram as investigações sobre as mobilizações ambientalistas e as condições intelectuais e institucionais de formação e de exercício das ciências sociais. Com base na comparação com a literatura internacional, demonstrase que a produção nacional tem se caracterizado pela grande quantidade de estudos de casos voltados para a avaliação dos “impactos sócio-ambientais” do desenvolvimento econômico e político e das estratégias alternativas representadas pelas mobilizações, bem como pela dificuldade de estabelecimento de pontos de partida teóricos e conceituais.


Palavras-chave


Movimentos Sociais; Tradições Intelectuais; Sociologia Ambiental.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2008v13n1%2F2p87

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br