A seleção de tutores como mecanismo de tradução de demandas governamentais à lógica do ensino superior público brasileiro

Marcela de Oliveira Nunes, Daniel Guerrini

Resumo


Têm sido constatadas, nas últimas décadas, medidas de expansão do Ensino Superior (ES). Foca-se, aqui, na política da Universidade Aberta do Brasil (UAB/ CAPES), que trata da expansão do ensino superior público na modalidade de Educação a Distância (EaD). Essa política, definida pelo Ministério da Educação e implementada pela CAPES, realiza convênios com instituições públicas de ensino superior de todo país. Uma das categorias centrais dessa política é a do tutor, responsável, em boa medida, por toda relação de ensino-aprendizagem dos cursos ofertados via UAB. Investigaram-se os editais de seleção dos tutores publicados pelas IES conveniadas. Eles foram lidos como mecanismos de tradução da demanda governamental pela expansão do ES público à lógica, valores e normas dos agentes internos das instituições, no caso, os professores estatutários. Nesse intento, dialogase com as reflexões bourdieusianas sobre os processos de seleção e sobre o campo universitário para pensar a dinâmica da atual política de expansão do ES público via EaD no Brasil.

Palavras-chave


Tutoria; Ensino a distância; Ensino superior; Universidade Aberta do Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Maria Ligia de Oliveira. Expansão, Diversificação, Democratização: questões de pesquisa sobre os rumos do ensino superior no Brasil. Caderno CRH vol.28 nº.7, Salvador May/Aug. 2015.

BEZERRA, Carolina Cavalcanti. O Papel do Tutor na Modalidade de Ensino a Distância. In: OLIANE, Gilberto; MOURA, Rogério A. de (Org.). Educação a Distância: gestão e docência. Curitiba-PR: CRV, 2012.

BITTAR, Mariluce. Produção do conhecimento em políticas de educação superior no Brasil: o protagonismo da Rede Universitas/Br e do GT Política de Educação Superior da ANPEd. Série-Estudos – Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB, Campo Grande, v. 30, p. 14-24, 2010.

BOURDIEU, P. Os usos sociais das ciências: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Unesp, 2004.

BOURDIEU, P. Homo Academicus. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argentina, 2008.

BOURDIEU, P; J PASSERON.L’examen d’une illusion. Revue française de sociologie. Année 1968, Volume 9 n 1, p. 227-253.

BRASIL. Brasil 2022 / Secretaria de Assuntos Estratégicos. – Brasília: Presidência da República, Secretaria de Assuntos Estratégicos - SAE, 2010.

BRASIL. Projeto de lei - Regulamentação do exercício da atividade de Tutoria em Educação a Distância. 2011, Disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=65B2648884527AA58363DBDBB4E1C8EA.proposicoesWeb2?codteor=925438&filename=PL+2435/2011. Acesso em: 01/03/16.

BRASIL. RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 26, DE 5 DE JUNHO DE 2009. Disponível em: http://www.uab.capes.gov.br/images/stories/downloads/legislacao/resolucao_fnde_n26.pdf. Acesso em: 01/03/16.

CARVALHO, Cristina Helena Almeida de. A mercantilização da educação superior brasileira e as estratégias de mercado das instituições lucrativas. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 18, n. 54, p. 761-776, jul./set. 2013.

CATANI, Afranio Mendes; OLIVEIRA, João Ferreira de; MICHELOTTO, Regina Maria. As políticas de expansão da educação superior no Brasil e a produção do conhecimento. Série-Estudos – Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB, Campo Grande, n. 30, p. 267-281, jul./dez. 2010.

CRUZ, Carlos Henrique de Brito. A produção científica brasileira. São Paulo: Unicamp, 2003.

CUNHA, Luiz Antônio. O Ensino Superior No Octênio FHC. Educação & Sociedade 24, nº 82, abril de 2003.

GUIMARÃES, Jorge A.; AVELLAR, Sergio O. C. A universidade brasileira – a pósgraduação e a pesquisa. Parcerias Estratégicas, Brasília, Edição Especial, v. 15, n. 31, p. 53-83, dez. 2010.

LACÉ, Andréia Mello. A Universidade Aberta do Brasil (UAB): das origens na ditadura militar ao século XXI. 313 fls. Tese Doutorado - UNB. Brasília-DF, Abril/2014.

LIMA, Kátia. Educação a distância ou à distância da educação?. Universidade e Sociedade, Distrito Federal, n. 39, p. 81-91, fev. 2007.

MANCEBO, Deise. Trabalho docente na educação superior brasileira: mercantilização das relações e heteronomia acadêmica. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 23, n. 2, p. 73-91, 2010.

MORAES, Karine Nunes; AZEVEDO, Mário Luiz Neves; CATANI, Afrânion Mendes. A produção do conhecimento no contexto das políticas de expansão da educação superior no brasil pós-ldb/1996: uma síntese. Revista Eletrônica de Educação, v. 8, n. 1, p.119-132, 2014

NOGUEIRA, Vanessa dos Santos. Educação a distância: práticas pedagógicas e políticas públicas. Curitiba. CRV, 2014.

OLIVEIRA, Gleyva Maria S. de. O perfil de tutoria nos projetos de cursos a distância voltados para a formação de professores do Ensino Fundamental. Cuiabá: NEAD/UFMT, 2003.

PETERS, Otto. Didática do Ensino à Distância: experiências e estágio da discussão numa visão internacional. São Leopoldo (RS): Editora Unisinos, 2006.

SILVA JR, João dos Reis; MARTINS, Tania B. Mediações e contradições na educação a distância: o trabalho do professor e do tutor. Educação e Fronteiras On-Line, Dourados/MS, v. 6 n.16, p.37-47, jan./abr 2016.

SILVA, Solonildo Almeida. Educação a distância e Universidade Aberta do Brasil: quando a mercantilização do ensino e a precarização da docência alcançam um novo ápice? Tese [Doutorado em Educação], Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Ceará, 2011.

SLAUGHTER, Sheila; RHOADES, Gary. Academic capitalism and the new economy: markets, state and higher education. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2004.

WOLFF, S.; ALMEIDA, Sérgio Antunes de. Novas tecnologias e o trabalho docente na modalidade ensino a distancia. In: 3º Seminário Internacional América Platina: Identidade, diversidade e linguagens do território platino, 2010, Campo Grande

MARCELA O. NUNES | DANIEL GUERRINI | A Seleção De Tutores Como Mecanismo 535 - MS. Anais do III Seminário Internacional America Platina- CADEF, Universidade Federal do Mato groso do Sul, 2010. p. 1-15.

WOLFF, S.; ALMEIDA, Sérgio Antunes de. A industrialização da educação na dinâmica do capitalismo contemporâneo: novas tecnologias e o trabalho docente sob o ensino a distância. In: Ricardo Luiz Coltro Antunes. (Org.). Riqueza e Miséria do Trabalho no Brasil II. 1ed.São Paulo: Boitempo, 2013, v. II, p. 243-302.

ZUIN, Antonio A. S. Educação a distância ou educação distante? O Programa Universidade Aberta do Brasil, o Tutor e o Professor Virtual. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96, Especial, p. 935-954, out. 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2017v22n2p510

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International