A seleção de tutores como mecanismo de tradução de demandas governamentais à lógica do ensino superior público brasileiro

Marcela de Oliveira Nunes, Daniel Guerrini

Resumo


Têm sido constatadas, nas últimas décadas, medidas de expansão do Ensino Superior (ES). Foca-se, aqui, na política da Universidade Aberta do Brasil (UAB/ CAPES), que trata da expansão do ensino superior público na modalidade de Educação a Distância (EaD). Essa política, definida pelo Ministério da Educação e implementada pela CAPES, realiza convênios com instituições públicas de ensino superior de todo país. Uma das categorias centrais dessa política é a do tutor, responsável, em boa medida, por toda relação de ensino-aprendizagem dos cursos ofertados via UAB. Investigaram-se os editais de seleção dos tutores publicados pelas IES conveniadas. Eles foram lidos como mecanismos de tradução da demanda governamental pela expansão do ES público à lógica, valores e normas dos agentes internos das instituições, no caso, os professores estatutários. Nesse intento, dialogase com as reflexões bourdieusianas sobre os processos de seleção e sobre o campo universitário para pensar a dinâmica da atual política de expansão do ES público via EaD no Brasil.

Palavras-chave


Tutoria; Ensino a distância; Ensino superior; Universidade Aberta do Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2017v22n2p510

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International