Crime, Polícia e Tecnologias da informação

Jaime Luiz Cunha Souza

Resumo


Este artigo focaliza a percepção dos operadores dos sistemas de segurança pública acerca dos delitos praticados com a utilização de tecnologias de informação e comunicação (TIC) e seu impacto nas investigações policiais. A metodologia utilizada para a realização da pesquisa foi a qualitativa, com aplicação de questionários semiestruturados aos policiais da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCT), da Polícia Civil do Estado do Pará. Os resultados indicam que os policiais apresentam sérias limitações técnicas e operacionais relacionadas aos meios de comunicação e informação, e que tais dificuldades restringem sua capacidade de atuação.

Palavras-chave


Trabalho policial. Tecnologias. Informação. Investigação. Cibercrime.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, Gliner Dias; QUEIROZ, Anderson Apolonio Lira; QUEIROZ, Ruy José G. B. de. Insiders: análise e possibilidades de mitigação de ameaças internas. Revista Eletrônica de Sistemas de Informação, v. 12, n. 3, p. 1-38, set./dez. 2013.

ALVA DE LA SELVA, Alma Rosa. De las promesas de la Cumbre e la crisis global: la brecha digital en América Latina. Telos: Cuadernos de Comunicación e Innovación, n. 94, p. 24-30, 2013.

AUGUST, Ray. International cyber-jurisdiction: a comparative analysis. American Business Law Journal, v. 39, n. 4, p. 531-574, jun. 2002. Disponível em: Acesso em: 3 maio 2014.

BOSSLER, Adam M.; HOLT, Thomas J. Patrol officers’perceived role in responding to cybercrime. Policing: An International Journal of Police Strategies & Management, v. 35, n. 1, p. 165-181, 2012. Disponível em: . Acesso em: 11 abr. 2014.

BUTTON, Mark. Cross-border fraud and the case for an “interfraud”. Policing: An International Journal of Police Strategies & Management, v. 35, n. 2, p. 285-303, 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2014.

CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação: a ciência, a sociedade e a cultura emergente. São Paulo: Cultrix, 2006.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

DAVIS, Justin T. Examining perceptions of local law enforcement in the fight against crimes with a cyber componente. Policing: An International Journal of Police Strategies & Management, v. 35, n. 2, p. 272-284, 2011. Disponível em: . Acesso em: 11 abr. 2014.

DEIBERT, Ronald J.; ROHOZINSKI, Rafal. Risking security: policies and paradoxes of cyberspace security. International Political Sociology, v. 4, n. 1, p. 15-32, mar. 2010. Disponível em: Acesso em: 19 abr. 2014.

EVREINOFF CATALDO, Iván. La desinformación política en la guerra de los medios. In: Cuadernos pedagógicos. Universidad Católica Nuestra Señora de la Asunción. Facultad de Filosofía y Ciencias Humanas: Asunción, nov. 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

GARLAND, David. A cultura do controle: crime e ordem social na sociedade contemporânea. Rio de Janeiro: Revan, p. 422, 2008.

KIRBY, Stuart; PENNA, Sue. Policing mobile criminality: implications for police forces in the UK. Policing: An International Journal of Police Strategies & Management, v. 34, n. 2, p. 182-197, 2011. Disponível em: Acesso em: 17 abr. 2014.

LÉVY, Pierre. As tecnologias do pensamento: o futuro na era da informática. Lisboa: Instituto Piaget, 1994.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Loyola, 2007.

LINCE BETANCOURT, Lina Facio. Cooperación policial entre Colombia y Centroamérica y el Caribe: el crimen organizado y el accionar de Ameripol bajo el enfoque multidimensional de la seguridad hemisférica. Memorias: Revista Digital de Historia y Arqueología desde el Caribe Colombiano, Barranquilla, ano 10, n. 23, p. 1-24, maio/ago. 2014.

LUHMANN, Niklas. Sistemas sociales: lineamientos para una teoria general. Rubi (Barcelona): Antropos, 1998.

MANDARINO JUNIOR, Raphael. Segurança e defesa do espaço cibernético brasileiro. Recife: Cubzac, 2010.

MARCELLA, Gabriel. The transformation of security in Latin America: a cause for common action. Journal of International Affairs, v. 66, n. 2, p. 67-83, Spring/Summer 2013.

MEDEIROS, Francis Augusto; BYGRAVE, Lee A. Brazil’s Marco Civil da Internet: does it live up to the hype? Computer Law & Security Review: The International Journal of Technology Law and Practice, v. 31, n. 1, p. 120-130, fev. 2015.

NAIM, Moisés. Ilícito: o ataque da pirataria, da lavagem de dinheiro e do tráfico à economia global. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

PINHEIRO, Patrícia Peck. Curso de fundamento em gestão de segurança da informação e comunicações: boas práticas de direito digital na administração pública. São Paulo, 2008. Disponível em: . Acessoem: 1 set. 2015.

PINHEIRO, Patrícia Peck.. Direito Digital. São Paulo: Saraiva, 2009.

SAID HUNG, Elias; ARCILA CALDERÓN, Carlos. Los cibermedios em América Latina y la Web 2.0. Comunicar: Revista Científica Iberoamericana de Comunicación y Educación, Barranquilla, n. 37, p.125-131, 2011.

SUTHERLAND, Edwin H. White-collar criminality. American sociological review, v. 5, n. 1, p. 1-12, 1940.

ZHENG, Rong; LI, Jiexun; CHEN, Hsinchun; HUANG, Zan. A framework for authorship identification of online messages: writing-style features and classification techniques. Journal of The American Society for Information Science and Technology, v. 57, n. 3, p. 378-393, fev. 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2017v22n1p301

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International