Dinâmicas dos movimentos sociais: reflexões sobre cultura e oportunidades políticas

Joana Tereza Vaz Moura

Resumo


Propomos, nesse texto, refletir sobre as dinâmicas dos movimentos sociais contemporâneos a partir das análises e discussões sobre a abordagem culturalista e a perspectiva dos processos políticos. Para além das dicotomias entre as duas abordagens, buscamos trazer para o debate as possibilidades de explicação das estratégias utilizadas pelos movimentos sociais nos últimos anos no Brasil. Destacamos que reafirmar identidades possibilitou incluir demandas na agenda pública, assim como o contexto político, de maior permeabilidade do Estado, criou oportunidades políticas que foram apropriadas pelos movimentos sociais. 


Palavras-chave


movimentos sociais;oportunidades políticas; cultura

Texto completo:

PDF

Referências


ABERS, Rebecca Neaera; TATAGIBA, Luciana Ferreira. Institutional activism: mobilizing for women´s health from inside the brazilian bureaucracy. In: ROSSI, Federico M.; VON BÜLOW, Marisa (Ed.). Social movement dynamics: new perspectives

on theory and research from Latin America. Dorchester: Dorset Press, 2015. p. 73- 100.

ALONSO, Angela. As teorias dos movimentos sociais: um balanço ao debate. Lua Nova, São Paulo, n. 76, p. 49-86, jul. 2009.

CARLOS, Euzeneia. Movimentos sociais e sistema político nas teorias dos movimentos sociais. Interseções, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 15-53, 2015.

CORTES, Soraya Vargas; SILVA, Marcelo Kunrath. Sociedade civil, instituições e atores estatais: interdependências e condicionantes da atuação de atores sociais em fóruns participativos. Estudos de Sociologia, Araraquara, v. 15, n. 29, p. 425-444, 2010.

DAGNINO, Evelina; OLVERA, Alberto J.; PANFICHI, Aldo (Org.). A disputa pela construção democrática na América Latina. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

DELLA PORTA, Donatella. Social movements in times of austerity: bringing capitalismo back into protest analysis. Cambridge: Polity Press, 2015.

DELLA PORTA, Donatella; DIANI, Mario. The Oxford handbook of social movements. Oxford: Oxford University Press, 2015.

DOWBOR, Monika. Ocupando o Estado: a análise da atuação do Movimento Sanitário nas décadas de 1970 e 1980. In: CARLOS, Euzeneia; OLIVEIRA, Osmany Porto de; ROMÃO, Wagner de Melo (Org.). Sociedade civil e políticas públicas: atores e instituições no Brasil contemporâneo. Chapecó: Argos, 2014. p. 83-122.

EDER, Klaus. Social movements in social theory. In: DELLA PORTA, Donatella; DIANI, Mario. The Oxford handbook of social movements. Oxford: Oxford University Press, 2015. p. 31-49.

FELTRAN, Gabriel de Santis. Fronteiras de tensão: um estudo sobre política e violência nas periferias de São Paulo. 2008. 363 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

GIUGNI, Marco G.; McADAM, Douglas; TILLY, Charles (Ed.). From contention to democracy. Lanham: Rowman & Littlefield, 1998.

GOHN, Maria da Glória. Teoria dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Edições Loyola, 1997.

GOMES, Sandra; MOURA, Joana TerezaVaz de; SILVA, Jenair Alves da. Como um problema social entra na agenda governamental e vira uma política pública? O

caso das demandas dos movimentos sociais na adoção do Plano Juventude Viva. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 40., 2016, Caxambu. Anais… São Paulo: ANPOCS, 2016. p. 1-33.

GOODWIN, Jeffrey Roger; JASPER, James Macdonald (Ed.). Rethinking social movements: structure, meaning and emotion. Lanham: Rowman & Littlefield, 2003.

JASPER, James Macdonald. Players and arenas formerly known as the State. In: DUYVENDAK, Jan Willem; JASPER, James Macdonald (Ed.). Breaking down the State: protestors engaged. Amsterdam: Amsterdam University Press, 2015. p. 9-24.

JASPER, James Macdonald. Protest: a cultural introduction to social movements. Cambridge: Polity Press, 2014.

LAVALLE, Adrian Gurza. Após a participação: nota introdutória. Lua Nova, São Paulo, n. 84, p. 13-23, 2011.

MARKOFF, John. Historical analysis and social movements research. In: DELLA PORTA, Donatella; DIANI, Mario. The Oxford handbook of social movements. Oxford: Oxford University Press, 2015. p. 68-85.

McADAM, Douglas; TARROW, Sidney; TILLY, Charles. Para mapear o confronto político. Lua Nova, São Paulo, n. 76, p. 11-48, 2009.

MELUCCI, Alberto. Challenging codes: collective action in the formation age. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

MEYER, David S. Tending the vineyard: cultivating political process research. In: GOODWIN, Jeffrey Roger; JASPER, James Macdonald (Ed.). Rethinking social movements: structure, meaning and emotion. Lanham: Rowman & Littlefield, 2003. p. 47-60.

MEYER, David S; MINKOFF, Debra C. Conceptualizing political opportunity. Social Forces, Oxford, v. 82, n. 4, p. 1457-1492, 1 June 2004.

RAMOS, Paulo César. “Contrariando a estatística”: a tematização dos homicídios pelos jovens negros no Brasil. 2014. 199 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.

RENNÓ JUNIOR, Lucio Remuzat. Estruturas de oportunidade política e engajamento em organizações da sociedade civil: um estudo comparado sobre a América Latina. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 21, p. 71-82, nov. 2003.

ROSSI, Federico M. Conceptualizing strategy making in a historical and collective perspective. In: ROSSI, Federico M.; VON BÜLOW, Marisa (Ed.). Social movement dynamics: new perspectives on theory and research from Latin America. Dorchester: Dorset Press, 2015. p. 15-42.

SILVA, Marcelo Kunrath; OLIVEIRA, Gerson de Lima. A face oculta(da) dos movimentos sociais: trânsito inatitucional e intersecção Estado-Movimento – uma análise do movimento de Economia Solidária no Rio Grande do Sul. Sociologias, Porto Alegre, v. 13, n. 28, p. 86-124, set./dez. 2011.

TAN, Anna E.; SNOW, David A. Cultural conflicts and social movements. In: DELLA PORTA, Donatella; DIANI, Mario. The Oxford handbook of social movements. Oxford: Oxford University Press, 2015. p. 513-533.

TARROW, Sidney. Social protest and policy reform: May 1998 and the Loi d’Orientation in France. In: GIUGNI, Marco G.; McADAM, Douglas; TILLY, Charles (Ed.). From contention to democracy. Lanham: Rowman & Littlefield, 1998. p. 31-56.

TARROW, Sidney. O poder em movimento: movimentos sociais e confronto político. São Paulo: Vozes, 2009.

TARROW, Sidney. Paradigm warriors: regress and progress in the study of contentious politics. In: GOODWIN, Jeffrey Roger; JASPER, James Macdonald (Ed.). Rethinking social movements: structure, meaning and emotion. Lanham: Rowman & Littlefield, 2003. p. 39-46.

TARROW, Sidney. Strangers at the gates: movements and States in contentious politics. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

WULFF, Stephen; BERNSTEIN, Mary; TAYLOR, Verta. New theoretical directions from the study of gender and sexuality movements: collective identity, multiinstitucional politics, and emotions. In: DELLA PORTA, Donatella; DIANI, Mario.The Oxford handbook of social movements. Oxford: Oxford University Press, 2015. p.108-131.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2018v23n2p390

Direitos autorais 2020 Joana Tereza Vaz Moura

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International