Entre a detenção e o acolhimento: as consequências do estado de emergência permanente na Itália

Fernanda Di Flora Garcia, João Carlos Soares Zuin

Resumo


O artigo analisa o sistema dos centros de confinamento para estrangeiros na Itália e a intersecção entre a lógica da detenção e a lógica humanitária. O objetivo do trabalho é evidenciar como a legislação migratória italiana, baseada há mais de duas décadas no paradigma securitário e nas declarações sistemáticas da emergência, fomentou diversas anomalias no que diz respeito às políticas públicas de acolhimento e detenção, com graves consequências para as pessoas em seu interior.


Palavras-chave


detenção de estrangeiros; políticas migratórias; centros de acolhimento; Estado de emergência permanente

Texto completo:

PDF

Referências


AGIER, Michel. Forced migration and asylum, stateless cittizens today. In: AUDEBERT, Cédric.; KAMEL, Dorai, M. (Org.). Migration in a globalized world. Amsterdam: Amsterdan University Press, 2010. p. 183-190.

AGIER, Michel. Refugiados diante da nova ordem mundial. Tempo Social, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 197-215, 2006.

BALLERINI, Alessandra. Cie: le nostre leggi fabbrica di clandestinità e violenza. Disponível em: 2013. . Acesso em: 21 fev. 2013.

BROCHMANN, Grete; HAMMAR, Tomas. Mechanisms of immigration control: a comparative analysis of European regulation policies. New York: Oxford, 1999.

CAMPESI, Giuseppe. Bari palese: etnografia di un centro di identificazione ed espulsione. Bari: Osservatorio di Frontiera, 2013.

FASSIN, Didier. Compaixão e repressão: a economia moral das políticas de imigração na França. Ponto Urbe: Revista do núcleo de antropologia urbana da USP, São Paulo, n. 15, 2014. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2013.

GARCIA, Fernanda Di Flora. Os dispositivos emergenciais na gestão da imigração na Itália. In: LUSSI, Carmen (Org.) Migrações internacionais: abordagens de direitos humanos. Brasília: Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios, 2017.

GENTILE, Emilio. La grande Itália: il mito della nazione nel XX secolo. Bari: Laterza, 2009.

GJERGI, Iside. La socializzazione dell’arbitrio: alcune note sulla gestione autoritária dei movimenti migratori. In: BASSO, Pietro (Org.). Razzismo di Stato. Stati Uniti, Europa, Italia. Milano: F. Angeli, 2010.

ITÁLIA. Senato Della Repubblica. Commissione straordinaria per la Tutela e la Promozione dei Diritti Umani. Rapporto sullo stato dei diritti umani negli istituti penitenziari e Nei Centri di accoglienza e trattenimento per migranti in Italia. Roma, 2012.

L’ASSOCIAZIONE DI VOLONTARIATO “IL MIO AMICO JONATHAN”. Mission immigrati. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2013.

LUNARIA. Costi disumani: la spesa pubblica per il contrasto dell’immigrazione irregolare, 2013.

MEDICI PER I DIRITTI UMANI. Nulla cambia a Rosarno. Disponível em: www.mediciperidirittiumani.org/nulla-cambia-rosarno-disastrose-condizioni-vitadei-braccianti immigrati/>. Acesso em: 21 fev. 2013.

MINISTERO DELL’INTERNO. Dipartimento della Pubblica Sicurezza.www. interno.gov. it. Acessado em outubro 2010.

PALEOLOGO, Fulvio V. Diritti sotto sequestro. Dall’emergenza umanitaria allo Stato di Eccezione. Roma: Aracne, 2012.

QUADRELLI, Eminio. Evasione e rivolte. Migranti Cpt resistenze., Milano: Agencia X, 2007.

RAHOLA, Federico. Zone definitivamente temporanee. I luoghi dell’umanità in ecesso. Verona: Ombre Corte, 2008.

RIVERA, Annamaria. Cpt: una storia semantica. Il Manifesto, 09 settembre 2005.

ROMA. Ministero Dell’Interno. Documento programmatico sui Centri di Identificazione ed Espulsione, Roma, 2013.

ROVELLI, Marco. Lager italiani. Milano: RCS Libri Spa, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2017v22n1p80

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International