Entre a magia e o pensamento secular: reflexões sobre a cultura política brasileira a partir das religiões populares

Rodrigo Leistner

Resumo


Numa reflexão de caráter ensaístico, o trabalho examina as interfaces entre os campos religioso e político no Brasil, buscando identificar as possíveis relações entre determinados sistemas de crença e a cultura política brasileira. Questiona-se o modo como as práticas religiosas populares influenciam as pautas de comportamento coletivo e de orientação da ação política de determinados segmentos sociais do país. Para tanto, a discussão concentra-se nas religiões afro-brasileiras e em denominações do campo neopentecostal, que apesar das inúmeras diferenças rituais e cosmológicas, compartilham conteúdos simbólicos comuns, especialmente aqueles associados às concepções mais estabilizadas sobre as “religiosidades populares”. Trata-se de avaliar as possíveis influências que os códigos de crença estruturados nessas práticas articulariam junto às atitudes e comportamentos dos adeptos em torno de uma práxis política.

Palavras-chave


Religiões populares; Sistemas de crença; Pensamento secular; Cultura política.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMOND, Gabriel; VERBA, Sidney. The civic culture: political attitudes and democracy in five nations. Princeton: Princeton University Press, 1989.

ANJOS, José Carlos dos. No território da linha cruzada: a cosmopolítica afro-brasileira. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, Fundação Cultural PALMARES, 2006.

BASTIDE, Roger. As religiões africanas no Brasil. Paris: Press Universitaires de France, 1960.

BERGER, Peter. Um rumor de anjos. Rio de Janeiro: Vozes, 1973.

BOHN, Simone. Evangélicos no Brasil: perfil socioeconômico, afinidades ideológicas e determinantes do comportamento eleitoral. Opinião Pública, Campinas, v. 10, n. 2, p. 288-338, 2004.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Os deuses do povo: um estudo sobre a religião popular. São Paulo: Brasiliense, 1986.

BRUMANA, Fernando G.; MARTÍNEZ, Elda G. Marginália sagrada. São Paulo: Ed. da Unicamp, 1991.

BURITY, Joanildo. Cultura, identidade e inclusão social: o lugar da religião para seus atores e interlocutores. Debates do NER, Porto Alegre, ano 9, n. 14, p. 11-52, 2008.

BURITY, Joanildo. Religião e política na fronteira: desinstitucionalização e deslocamento numa relação historicamente polêmica. Revista de Estudos da Religião: REVER, São Paulo, n. 4, p. 27-45. 2001.

CAMARGO, Cândido Procópio Ferreira de; SOUZA, Beatriz Muniz de; PIERUCCI, Antonio Flávio. Comunidades eclesiais de base. In: SINGER, Paul; BRANT, Vinícius Caldeira (Org.). São Paulo: o povo em movimento. Petrópolis: Vozes, 1983.

CAMPOS, Leonildo Silveira. O marketing e as estratégias de comunicação da Igreja Universal do Reino de Deus. Estudos de Religião, São Bernardo do Campo, v. 15, p. 21- 38, 1999.

CAPONE, Stefania. A busca da África no candomblé: tradição e poder no Brasil. Rio de Janeiro: Contra Capa, Pallas, 2004.

CHAMPION, Françoise. Religiosidade flutuante, ecletismos e sincretismos. In: DELUMEAU, Jean (Org.). As grandes religiões do mundo. Lisboa: Presença, 1997. p. 705- 733

CORDOVIL, Daniela. A atuação política de afro-religiosos em Belém, Pará: da guerra mágica ao Fórum Social Mundial. Observatório da Religião, Belém, v. 1, n. 1, p. 14-28, 2014.

CORRÊA, Norton. Sob o signo da ameaça: conflito, poder e feitiço nas religiões afrobrasileiras. 1998. Tese (Doutorado em Antropologia) – Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 1998.

DaMATTA, Roberto. Conta de mentiroso: sete ensaios de antropologia brasileira. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

DE BEM, Daniel; LEISTNER, Rodrigo. Caminhos trancados (?): conflitos e projetos políticos afro-religiosos e o processo eleitoral no Rio Grande do Sul. Debates do NER, Porto Alegre, ano 11, n. 18, p. 129-148, jul./dez. 2010.

DURKHEIM, Émile. Las formas elementales de la vida religiosa. Madrid: Alianza, 1993.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Bruxaria, oráculos e magia entre os azande. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2005.

FERNANDES, Rubem Cesar. Religiões populares: uma visão parcial da literatura recente. BIB: Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais. Rio de Janeiro, n. 18, p. 3-26, 1984.

FOLLMANN, José Ivo. Por onde caminham as religiões e religiosidades, hoje: notas para uma reflexão sobre a “secularização encantada”. In: WACHHOLZ, Wilhelm (Org.). O luteranismo no contexto religioso brasileiro. São Leopoldo: Sinodal, 2007. p. 9-26.

FRAZER, James. La rama dorada. México: Fondo de Cultura Económica, 1956.

FRY, Peter; HOWE, Gary. Duas respostas à aflição: umbanda e pentecostalismo. Debate e Crítica, São Paulo, n. 6, p. 75-94, 1975.

GOLDMAN, Márcio. A construção ritual da pessoa: a possessão no candomblé. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, ano 5, n. 5, p. 22-55, 1985.

GOMES, Edlaine; NATIVIDADE, Marcelo; MENEZES, Rachel. Proposições de leis e valores religiosos: controvérsias no espaço público. In: DUARTE, Luiz Fernando Dias et al. (Org.). Valores religiosos e legislação no Brasil: a tramitação de projetos de lei sobre temas morais controversos. Rio de Janeiro: Garamond, 2009. p. 15-44.

HERVIEU-LÉGER, Daniele. Le pèlerin et le convert. La religion em mouvement. Paris: Flammarion, 1999.

LEISTNER, Rodrigo. Identidades afro-religiosas no Sul do Brasil: novos formatos associativos e modalidades alternativas de atuação política no contexto das religiões afro-gaúchas. Revista Brasileira de História das Religiões, Maringá, v. 4, p. 103 134, 2011.

LÉVY-BRUHL, Lucien. A mentalidade primitiva. São Paulo: Paulus, 2008.

LODY, Raul. Candomblé: religião e resistência cultural. São Paulo: Ática, 1987.

MACHADO, Maria das Dores Campos. Religião, cultura e política. Religião & Sociedade, Rio de Janeiro, v. 32, p. 29-56, 2012.

MACHADO, Maria das Dores Campos. Religião e política no Brasil contemporâneo: uma análise dos pentecostais e carismáticos católicos. Religião & Sociedade, Rio de Janeiro, v. 35, p. 45-72, 2015.

MAGGIE, Yvonne. Medo do feitiço: relações entre magia e poder no Brasil. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1992.

MAINWARING, Scott P. Igreja católica e política no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2004.

MAINWARING, Scott P. Sistemas partidários em novas democracias: o caso do Brasil. Porto Alegre: Mercado Aberto, 2001.

MALUF, Sônia. Os filhos de aquário no país dos terreiros: novas vivências espirituais no sul do Brasil. Ciências Sociais e Religião, Porto Alegre, ano 5, n. 5, p. 153-171, 2003.

MARIANO, Ricardo. Expansão pentecostal no Brasil: o caso da Igreja Universal. Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 52, p. 121-138, 2004.

MARIZ, Cecília Loreto. A religião e o enfrentamento da pobreza no Brasil. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 33, p. 11-24, 1991.

MARTÍN, Eloísa. From Popular Religion to Practices of Sacralization: approaches for a conceptual discussion. Social Compass, n°56, vol.2, 2009, pp. 273-285.

MENDONÇA, Antonio Gouvêa; FILHO, Prócoro Velasques. Introdução ao

Protestantismo no Brasil. São Paulo: Edições Loyola, 1990.

MONTERO, Paula. Religiões e dilemas da sociedade brasileira. In: MICELI, Sérgio. (org.) O que ler na Ciência Social brasileira (1970-1995). v. 1: Antropologia. São Paulo: Sumaré/ Anpocs; Brasília: Capes, 1999, p. 327-367.

MONTERO, Paula. Magia, Racionalidade e Sujeitos Políticos. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n° 26, ano 9, São Paulo, outubro de 1994.

MORIN, Edgar. O Método III. O conhecimento do conhecimento / 1. Porto Alegre: Sulina, 1996.

NEGRÃO, Lísias. Entre a Cruz e a Encruzilhada: Formação do Campo Umbandista em São Paulo. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1996.

NEGRÃO, Lísias; CONCONE, Maria Helena. Umbanda: da Repressão à Cooptação - O envolvimento político-partidário da umbanda paulista nas eleições de 1982. In: ISER. (Org.). Umbanda e Política. Rio de Janeiro: Marco Zero/ISER, 1985.

ORO, Ari Pedro. As Religiões Afro-Brasileiras do Rio Grande do Sul. Debates do NER, Porto Alegre, ano 9, nº.13, Janeiro/Junho de 2008, pp. 9-23.

ORO, Ari Pedro. Religião e Política na América Latina: uma análise da legislação dos países. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 13, nº. 27, 2007, pp. 281-310.

ORO, Ari Pedro. O neopentecostalismo macumbeiro. Revista USP, São Paulo, nº.68, 2006, pp. 319-332.

ORO, Ari Pedro. A Política da Igreja Universal e seus Reflexos nos Campos Religioso e Político Brasileiros. Revista Brasileira de Ciências Sociais. vol. 18, nº.53, Outubro, 2003, pp. 54-69.

ORO, Ari Pedro. Religião e política nas eleições 2000 em Porto Alegre. Debates do NER, Porto Alegre, ano 2, nº.3, Set, 2001, pp. 09-70.

ORO, Ari Pedro. Religião e Política nos Países do Cone-Sul. In: ORO, Ari Pedro.; STEIL, Carlos Alberto. (Orgs.). Globalização e Religião. Petrópolis: Vozes, 1997.

ORTIZ, Renato. A morte branca do feiticeiro negro: umbanda. Petrópolis: Vozes, 1978.

PELS, Peter. Introduction: magic and modernity. In: MEYER, Birgit; PELS, Peter (Orgs.). Magic and Modernity: interfaces of revelation and concealment. Stanford: Stanford University Press, 2003.

PIERUCCI, Antonio Flávio. Apêndice: as religiões no Brasil. In: HELLERN, Victor. (Org.). O Livro das Religiões. São Paulo: Cia. das Letras, 2000.

PIERUCCI, Antonio Flávio; PRANDI, Reginaldo. A Realidade Social das Religiões no Brasil: religião, sociedade e política. São Paulo: Huitec, 1996

PRANDI, Reginaldo. As religiões afro-brasileiras e seus seguidores. Civitas, Porto Alegre, v. 3, nº. 1, Jun., 2003, pp. 15-33.

PRANDI, Reginaldo.“Hipertrofia ritual das religiões afro-brasileiras”. Novos Estudos Cebrap, São Paulo, nº. 56, 2000, pp. 77-88.

PRANDI, Reginaldo. Perto da Magia, Longe da Política. In: PIERUCCI, Antonio Flávio.;

PRANDI, Reginaldo. (Orgs.). A Realidade Social das Religiões no Brasil: religião, sociedade e política. São Paulo: Huitec, 1996.

PRANDI, Reginaldo. Os Candomblés de São Paulo. São Paulo: Hucitec - Edusp, 1991.

ROLIM, Francisco Cartaxo. Pentecostais no Brasil: uma interpretação sócio-religiosa. Petrópolis: Vozes, 1985.

SILVA, Vagner Gonçalves da. Concepções religiosas afro-brasileiras e neopentecostais: uma análise simbólica. Revista USP, São Paulo, n.º 67, 2005, pp. 150-175.

SLENES, Robert. Lares Negros, Olhares Brancos: histórias da família escrava no Século XIX. Revista Brasileira de História – AMPUH: Escravidão. São Paulo, V. 8, n° 16, 1988, pp. 189-203.

STEIL, Carlos Alberto. Pluralismo, Modernidade e Transformações do Campo Religioso. Ciências Sociais e Religião, Porto Alegre, ano 3, nº. 3, 2001, pp. 115-129.

VELHO, Gilberto. Projeto e Metamorfose: antropologia das sociedades complexas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

WEBER, Max. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília, Editora da Universidade de Brasília, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2016v21n2p218

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International