A política cultural da Capoeira contemporânea: uma etnografia sobre os casos brasileiro e português

Celso de Brito

Resumo


Uma etnografia sobre a transnacionalização do Grupo de Capoeira Angola Irmãos Guerreiros (GCAIG) nos conduziu à duas categorias que qualificam diferentes formas de Capoeira: “esporte” e “cultura”. O uso nativo de tais noções remete a existência de disputas no campo da Capoeira que associam “cultura” com um saber tradicional e “esporte” com um saber erudito. Visamos aqui descrever algumas implicações políticas desses usos em dois contextos contemporâneos: Brasil e Portugal. Concluímos que a perspectiva “cultural” ganha força no Brasil gerando espaço para a multiplicidade de saberes tradicionais, enquanto que em Portugal a perspectiva “esportiva” prevalece submetendo grupos de diferentes tradições a uma única forma de organização.

Palavras-chave


Capoeira; Política Cultural; Brasil; Portugal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2016v21n2p97

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International