A formação do espaço urbano da cidade de Belo Horizonte: um estudo de caso a luz de comparações com as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Daniela Oliveira Ramos dos Passos

Resumo


O presente trabalho procura analisar como se constituiu o espaço urbano-social da cidade de Belo Horizonte, no final do século XIX e início do século XX, a luz de comparações com as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro no mesmo período. Inaugurada em 1897, a nova capital mineira se tornou a primeira cidade planejada do país. O objetivo deste ensaio é o de explicitar como as ideias republicanas inspiraram à experiência urbanística da cidade, seu aspecto modernizante e ao mesmo tempo sua estratificação social, que classificava e hierarquizava o território belorizontino, no intuito de assegurar as condições de vida para uma população em rápido crescimento, adequando a cidade aos negócios e criando mecanismos de controle social para a uma população carente e trabalhadora de Belo Horizonte.

Palavras-chave


Belo Horizonte, Estado, São Paulo, Rio de Janeiro

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Rodrigo Ferreira; MAGALHÃES, Beatriz de Almeida. Belo Horizonte: um espaço para a república. Belo Horizonte: UFMG, 1989.

ARRUDA, Rogério Pereira. Álbum de Bello Horizonte: signo da construção

simbólica de uma cidade no início do século XX. 2000. 216 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Belo Horizonte, 2000.

ARRUDA, Rogério Pereira. Cidades-Capitais imaginadas pela fotografia: La Plata (Argentina) e Belo Horizonte (Brasil), 1880-1897. 2011. 274 f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Belo Horizonte, 2011.

AZEVEDO, André Nunes de. A reforma Pereira Passos: uma tentativa de

integração urbana. Revista Rio de Janeiro, n. 10. p.39-79, maio/ago. 2003. Disponível

em: .

Acesso em: 20 nov. 2014.

AZEVEDO, Elciene. A metrópole às avessas: cocheiros e carroceiros no progresso

de invenção da “raça paulista”. In: AZEVEDO, Elciene et al. Trabalhadores na cidade:

cotidiano e cultura no Rio de Janeiro e em São Paulo, séculos XIX e XX. Campinas,

SP: Ed. da UNICAMP, 2009. p. 63-106.

BARRETO, Abílio. Memória histórica e descritiva: (história antiga e história média).

Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro (Centro de Estudos históricos e Culturais),

2 v.

CAMPOS, Candido Malta. Os rumos da cidade: urbanismo e modernização em São

Paulo. São Paulo: Ed. SENAC, 2002.

CARVALHO, Inaiá Maria Moreira de; PASTERNAK, Suzana; BÓGUS, Lúcia

Machado. Transformações metropolitanas: São Paulo e Salvador. Caderno CRH,

Salvador, v. 23, n. 59, maio/ago. 2010. Disponível em:

S0103-49792010000200007>. Acesso em: 11 jan. 2016.

CARVALHO, José Murilo de. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que

não foi. São Paulo: Cia das Letras, 1987.

COSTA, Heloísa Soares de Moura; BAPTISTA, Maria Elisa. A arquitetura

silenciosa. In: CASTRIOTA, Leonardo Barci (Org.). Arquitetura da modernidade. Belo

Horizonte: UFMG, 1998. p. 263-293.

FREHSE, Fraya. Potencialidades do método regressivo–progressivo: pensar a

cidade, pensar a história. Tempo Social. São Paulo, v. 13, n. 2, nov. 2001. Disponível

em: . Acesso em: 12 jan. 2016.

JULIÃO, Letícia. Itinerários da cidade moderna (1891-1920). In: DUTRA, Eliane de

Freitas; MELLO, Ciro Flavio Bandeira de (Org.). BH: Horizontes históricos. Belo

Horizonte: C/ Arte, 1996. p. 49-119.

LINHARES, Joaquim Nabuco. Mudança da Capital: apontamentos históricos.

Revista do Arquivo Público Mineiro, Belo Horizonte, Ano 10, n. 1-2, p. 339-382, 1905.

LOPES, Valéria Maria Queiroz Cavalcante. Uberlândia: histórias por entre trilhas,

trilhos e outros caminhos. Uberlândia: EDUFU, 2010.

OLIVEIRA, Éder Aguiar Mendes de. A imigração italiana e a organização operária

em Belo Horizonte nas primeiras décadas do século XX. 2004. 93 f. Monografia

(Especialização em História) – Faculdades Integradas de Pedro Leopoldo, Pedro

Leopoldo, 2004.

PLAMBEL. Superintendência de desenvolvimento da Região Metropolitana de

Belo Horizonte. O processo de desenvolvimento de Belo Horizonte: 1897-1970. Belo

Horizonte: Plambel, 1979. 2 v, p. 3-182.

SENNETT, Richard. Carne e pedra. Rio de Janeiro: Record, 2006.

SENNETT, Richard. O declínio do homem público: as tiranias da intimidade. São

Paulo: Cia das Letras, 1989.

SINGER, Paul. Desenvolvimento econômico e evolução urbana. São Paulo: Nacional,

SIQUEIRA, Marina Toneli. Entre o fundamental e o contingente: dimensões da

gentrificação contemporânea nas operações urbanas em São Paulo. Cadernos

Metrópole, São Paulo, v. 16, n. 32, nov. 2014. Disponível em:

org/10.1590/2236-9996.2014-3205>. Acesso em: 12 jan. 2106.

ZUCCONI, Guido. A cidade do século XIX. Tradução de Marisa Barda. São Paulo:

Perspectiva, 2009. (Debates, 319).




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2016v21n2p332

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International