Metrópole, Tradição e Mediação Cultural: Reflexões a Partir da Experiência dos Grupos Recriadores de Maracatu na Cidade de São Paulo

Maria Celeste Mira

Resumo


O objetivo do texto é mostrar a importância dos processos de mediação cultural
que tornam possíveis os casos atuais de retomada de “tradições populares” nos
contextos urbanos. Para tanto, são tomados como exemplo os grupos recriadores
de maracatu na cidade de São Paulo e sua busca por tudo o que diz respeito à
“tradição”. Ao recuperar, ainda que brevemente, alguns aspectos da história
cultural do maracatu, percebe-se que esta prática passou por vários processos de
mediação que o levaram da decadência até o sucesso mundial. O que se pretende
elucidar, portanto, é que este fenômeno deve ser compreendido, não como uma
tradição, resgatada, de um momento para o outro, mas como um fluxo cultural
constante, cujos trânsitos se dão, em várias direções, entre o folclórico, o popular,
o massivo e o erudito.


Palavras-chave


Mediação; Tradição; Cultura popular; Metrópole.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JUNIOR, Durval Muniz. A invenção do nordeste e outras artes.

São Paulo: Cortez, 2009.

ALVES, Elder Patrik Maia. A economia simbólica da cultura popular sertanejanordestina. Maceió: Ed. da UFAL. 2011.

A NOVA democracia. 2008. Disponível em:

. Acesso em: 17 jan. 2008.

BALÉ popular de recife. 2008. Disponível em:

. Acesso em: 17 jan. 2008.

BARROS, Henrique. Entrevista concedida a Maria Celeste Mira. São Paulo, 27

set. 2007.

BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio

de Janeiro: Zahar, 2003.

BOURDIEU, Pierre. La distinción. Criterios y bases sociales del gusto. Madri:

Taurus. 1988.

BOURDIEU, Pierre. A produção da crença: contribuição para uma economia

dos bens simbólicos. São Paulo: Zouk, 2002.

BOTELHO, Tarcísio R. Revitalização de centros urbanos no Brasil: uma análise

comparativa das experiências de Vitória, Fortaleza e São Luís. Revista Eure,

Santiago de Chile, v. 31, n. 939, p. 53-71, ago. 2005.

BURKE, Peter. Cultura popular na idade moderna: Europa, 1500-1800. São

Paulo: Companhia das Letras, 1989.

MARCELINO, Danilo José Cardoso. A minha nação é nagô: a influencia do

batuque sobre a construção do habitus de jovens de classe média. 2010.

Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Educação, USP, São Paulo.

CAMPBELL, Colin. A ética romântica e o espírito do consumismo moderno. Rio

de Janeiro: Rocco, 2001

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. In:

______. A sociedade em rede. 4. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000. v.1.

FARIAS, Edson Silva de. Ócio e negócio: festas populares e entretenimentoturismo no Brasil. Curitiba: Appris, 2010.

GIDDENS, Anthony. A vida em uma sociedade pós-tradicional. In: GIDDENS, A. et

al. Modernização reflexiva. São Paulo: Ed. Unesp, 1997.

HALBWACKS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vertice, 1990.

HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence (Org.). A invenção das tradições. Rio de

Janeiro: Paz e Terra, 1984.

HUGON, Stéphane. O Brasil mítico dos franceses. Revista Famecos, Porto Alegre,

n. 31, p. 20-23, dez. 2006.

LASH, Scott; URRY, John. Economias de signos y espacio. Sobre el capitalismo de

la posorganización. Buenos Aires: Amorrortu, 1998.

LE GOFF, Jacques. Passado/presente. In: ______. História e memória. 4. ed.

Campinas: Ed. Unicamp, 1996.

LEITE, Rogério Proença. Lugares da política e consumo dos lugares. In: ______.

Contra-usos da cidade: lugares e espaço público na experiência urbana

contemporânea. Campinas: Ed. Unicamp; 2004.

LIMA, Ivaldo Marciano de França. Maracatus-nação: ressignificando velhas

histórias. Recife: Edições Bagaço. 2005.

LIMA, Ivaldo Marciano de França. As nações de maracatu e os grupos percussivos:

as fronteiras identitárias. In: LIMA, Ivaldo Marciano de França; GUILLEN, Isabel

Cristina Martins. Cultura afro-descendente no Recife: Maracatu, valentes e

catimbós. Recife: Ed. Bagaço, 2007.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Quando o campo é a cidade. Fazendo

Antropologia na metrópole. In MAGNANI, José Guilherme Cantor; TORRES, Lilian

de Lucca. (Org.). Na metrópole: textos de antropologia urbana. São Paulo:

Edusp, 2000.

MARACATU nação. 2009. Disponível em:

. Acesso em: 28 abr.

MARQUES, Roberta Ramos. Identidade nacional e cultura popular na dança cênica

“brasileira”: diálogos possíveis. Revista da Faculdade Social da Bahia, Salvador,

Ano 5, n. 1, p. 161-172, jan./jun. 2006.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. De los medios a las mediaciones. Barcelona: Gustavo

Gili, 1987.

MATTELART, Armand. Diversidade cultural e mundialização. São Paulo:

Parábola, 2005.

MAYER, Arno J. A força da tradição: a persistência do antigo regime, 1848-

São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

MIRA, Maria Celeste. Sociabilidade juvenil e práticas culturais tradicionais na

cidade de São Paulo. Sociedade e Estado, Brasília, v. 24, n. 2, p. 563-597,

maio/ago. 2009.

MIRA, Maria Celeste et al. Sociabilidade juvenil e práticas culturais tradicionais

na cidade de São Paulo. Relatório (Pesquisa Iniciação científica) – Curso de

Graduação em Ciências Sociais, PUC/SP. 2008.

MUSICA de Pernambuco. Disponível em:

. Acesso em:

abr. 2009.

ORTIZ, Renato. Mundialização e cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

ORTIZ, Renato. Cultura popular: românticos e folcloristas. São Paulo: Olho

D’Água, 1992.

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. Cultura brasileira e indústria

cultural. São Paulo: Brasiliense, 1988.

ROCHA, Eder. Entrevista concedida a Maria Celeste Mira. São Paulo, mar. 2009.

RUBINO, Silvana. Gentrification: notas sobre um conceito incômodo. In:

SCHICCHI, Maria Cristina; BENFATTI, Dênio (Org.). Urbanismo: dossiê São

Paulo-Rio de Janeiro. Campinas: PUC-Campinas; Prourb-UFRJ, 2003.

SCOUGUGLIA, Jovanka Baracuhy C. Revitalização urbana e reinvenção do centro

histórico na cidade de João Pessoa. João Pessoa: Ed. UFPB, 2004.

THOMPSON, Edward P. Costumes em comum: ensaios sobre cultura popular

tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

TRAVASSOS, Elisabeth. Recriações contemporâneas dos folguedos tradicionais: a

performance como modo de conhecimento da cultura popular. In: TEIXEIRA, J. G.

L. et al. Patrimônio imaterial, performance cultural e (re)tradicionalização.

Brasília: Ed. da UnB, 2004.

WILLIAMS, Raymond. Marxismo e literatura. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

WILLIAMS, Raymond. Palavras-chave: um vocabulário de cultura e sociedade.

São Paulo: Boitempo, 2007.

ZUKIN, Sharon. The cultures of cities. Massachusetts: Blackwell Publishers, 2000.

ZUMTHOR, Paul. Tradição e esquecimento. São Paulo: Hucitec, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2014v19n2p185

Direitos autorais 2020 Mediações - Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International