Juventude e políticas públicas: entre proibições, trabalho sub-remunerado e novas práticas de sociabilidade

Cezar Bueno Lima

Resumo


As transformações econômicas e socioculturais em curso tendem a aprofundar a crise de legitimidade de políticas púbicas que optam por medidas de controle e integração juvenil, devido à crença no efeito dissuasivo da intimidação criminal e recomendação moral à aprendizagem de profissões subalternas. O objetivo analítico deste artigo é indagar até que ponto a atual política de proibição às drogas e de inserção juvenil no mercado de trabalho reforçam a continuidade de ações oficiais de recorte classista e etiquetadora, seja porque subestimam a influência cultural do capitalismo avançado na construção dos planos de vida da juventude pobre, seja porque não consideram como legítimos a existência de espaços democráticos autônomos para que os próprios jovens formulem e encaminhem soluções aos problemas que lhes dizem respeito.


Palavras-chave


Juventude; Políticas públicas; Trabalho; Cultura punitiva.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Carla Coelho de. Juventude como questão social e o jovem como sujeito de políticas públicas no Brasil.

BARATTA, Alessandro. Criminologia crítica e crítica do direito penal: introdução à sociologia do direito penal. 3. ed. Rio de Janeiro: Revan, 2002.

BOITEUX, Luciana. A nova lei antidrogas e o aumento da pena do delito de tráfico de entorpecentes. Boletim do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCrim), São Paulo, ano 14, n. 167, p. 8-9, out. 2006.

BOURDIEU, P. Os três estados do capital cultural. In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. (Org.). Escritos de educação. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da criança e do adolescente. Brasília: CONANDA, 2002.

BRASIL. Lei nº 11.343, de 23 de agosto de 2006. Institui o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas -Sisnad; prescreve medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas; estabelece normas para repressão à produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas; define crimes e dá outras providências.

CARVALHO, Sandra (Org.). Direitos humanos no Brasil 2003: relatório anual do Centro de Justiça Global. 2003.

CHRISTIE, Nils. Una sensata cantidad de delito. Buenos Aires: Del Puerto, 2004. ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1994.

FREIRE, Joice Aparecida; LIMA, Cezar Bueno de. Políticas públicas para jovens não universitários. 2013. Relatório Final apresentado ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC 2012/13), Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2013.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1982. HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 7. ed. São Paulo: Loyola, 1998.

HULSMANN, Louk; CELIS, Jacqueline Bernat de. Penas perdidas: o sistema penal em questão. Rio de Janeiro: Luam, 1993.

LIMA, Cezar Bueno. Jovens em conflito com a lei: liberdade assistida e vidas interrompidas. Londrina: EDUEL, 2009.

LIMA, Cezar Bueno; CASTELLAIN, Mirian. Juventude, políticas públicas e cultura punitiva: entre o reconhecimento de novos padrões de sociabilidade à persistência do etiquetamento. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS, SUBJETIVIDADE E EDUCAÇÃO (SIRSSE), 10., 2011. Curitiba. Anais... Curitiba: PUC, 2011.

PASSETTI, Edson. Anarquismos e sociedade de controle. São Paulo: Cortez, 2003. PAULILO, Maria Angela Silveira; JEOLÁS, Leila Solberger. Jovens, drogas, risco e vulnerabilidade: aproximações teóricas. Serviço Social em Revista, Londrina v. 3, n. 1, p. 39-60, jul./ dez. 2000.

SCHEERER, Sebastian. Economia dirigida e perspectiva da política de drogas. Discursos Sediciosos: Crime, Direito e Sociedade, Rio de Janeiro, n. 14, p. 105- 116, 2004.

SENNETT, Richard. A cultura do novo capitalismo. São Paulo: Record, 2006.

SOUZA, Marcilene G. Pesquisa: juventude, violência, cidadania e políticas públicas em Curitiba e Região Metropolitana. Curitiba: IDDEHA, 2011.

WACQUANT, Loïc. As prisões da miséria. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2001. WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da violência 2013: mortes matadas por armas de fogo. 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2014v19n1p317

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International