Avaliação de impacto do bônus sociorracial da UFMG no desempenho acadêmico dos estudantes

André Braz Golgher, Ernesto Friedrich de Lima Amaral, Alan Vítor Coelho Neves

Resumo


O objetivo deste artigo é avaliar se o desempenho acadêmico na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é diferenciado entre estudantes que receberam e que não receberam o bônus sociorracial no vestibular da instituição. O estudo analisa o impacto de diferentes categorias desta política de inclusão social. O banco de dados possui informações socioeconômicas e de desempenho acadêmico sobre alunos que estavam cursando os 1ºs, 2ºs, 3ºs e 4ºs semestres na UFMG nos anos de 2009 e 2010. Uma série de modelos foram estimados para analisar diferenças no Rendimento Semestral Global (RSG). Os resultados sugerem que o RSG é similar entre bonistas e não bonistas, controlando por variáveis sociais, demográficas e econômicas. Este estudo sugere que a política de bônus sociorracial da UFMG ocasionou o efeito desejado de inclusão de grupos menos favorecidos na universidade, sem diminuir a qualidade de ensino.

Palavras-chave


Políticas públicas; Educação; Políticas de ação afirmativa; Bônus sociorracial.

Texto completo:

PDF

Referências


ARANHA, Antônia Vitória Soares. Bônus sociorracial na UFMG: vitória da inclusão e da democracia. Boletim, Belo Horizonte, n. 1639, 2 fev. 2009.

BARROS,Ricardo Paes; MENDONÇA, Rosane; QUINTÃES, Giovani; SANTOS, Daniel Domingues. Determinantes do desempenho educacional do Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 31, n. 1, p. 1-42, 2001.

DRCA/COPEVE/UFMG. Banco de dados com informações socioeconômicas e de desempenho acadêmico dos estudantes da Universidade Federal de Minas Gerais, 2009.

DRCA/COPEVE/UFMG, Banco de dados com informações socioeconômicas e de desempenho acadêmico dos estudantes da Universidade Federal de Minas Gerais, 2010. DOU, RESOLUÇÃO N. 10, DE 22 DE ABRIL DE 2014, seção 1, n. 80, 2014

FELÍCIO, Fabiana., FERNANDES, Reynaldo. O efeito da qualidade da escola sobre o desempenho escolar: uma avaliação do ensino fundamental no estado de São Paulo. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 33., 2005, Niteroi. Anais… Niteroi: ANPEC, 2005. p. 2-20.

GOLGHER, André Braz. Diálogos com o ensino médio 6: o estudante de ensino médio no Brasil analisado a partir de dados do INEP. Belo Horizonte: CEDEPLAR/UFMG, 2010.

HASENBALG, Carlos; SILVA, Nelson do Valle. Educação e diferenças raciais na mobilidade ocupacional no Brasil. In: ENCONTRO ANNUAL DA ANPOCS, 22., São Paulo. Anais... São Paulo, 1998. p. 2-16.

IBGE. Censo Demográfico, Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

JACCOUD, Luciana; BEGHIN, Nathalie. Desigualdades raciais no Brasil: um balanço da intervenção governamental. Brasília: Ipea, 2002.

JOHNSTON, Jack; DINARDO, John. Econometric models. 4. ed. Nova Iorque: McGraw Hill, 1997.

KLEINKE, Maurício. O vestibular Unicamp e a inclusão social: experiências e perspectivas. 2007.

LEE, Jong-Wha. W; BARRO, Robert J. Schooling quality in a cross section of countries. Cambridge: National Bureau of Economic Research, 1997.

LEONARD, David K.; JIANG, Jiming. Gender bias and the college predictions of the sats: a cry of despair. Research in Higher Education, New York, v. 40, n. 4, p. 375- 407, 1999.

MACHADO, Ana Flávia; MORO, Sueli; MARTINS, Ludiemy; RIOS, Juan. Qualidade do ensino em matemática: determinantes do desempenho de alunos em escolas públicas estaduais mineiras. Economia, Brasília, v. 9, n. 1, p. 23-45, 2008.

MENEZES-FILHO, Naercio Aquino. Os determinantes de desempenho escolar do Brasil. 2007.

MOEHLECKE, SABRINA. Ação afirmativa: história e debates no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 117, p. 197-217, 2002.

NEVES, Alan Vítor Coelho; AMARAL, Ernesto Friedrich de Lima., GOLGHER, André Braz. A política pública do bônus sociorracial na UFMG: avaliação do acesso pelo vestibular. Belo Horizonte: UFMG, 2012.

PEDROSA, Renato H. L.; DACHS, Norberto J. W.; MAIA, Rafael P.; ANDRADE, Cibele Y. Academic performance, students’ background and affirmative action at a Brazilian university. Higher education management and policy, Paris, v. 19, n. 3, p. 1-20, 2007.

TESSLER, Leandro R. Ação afirmativa sem cotas:o programa de ação afirmativa e inclusão social da UNICAMP. In: PEIXOTO, Maria do Carmo de Lacerda; ARANHA, Antônia Vitória. Universidade pública e inclusão social: experiência e imaginação. Belo Horizonte: UFMG. p. 67-91, 2008.

TORRECILLA, Francisco Javier Murillo. Um panorama da pesquisa Iberoamericana sobre a eficácia escolar. In: BROOKE, Nigel; SOARES, José Francisco. Pesquisa em eficácia escolar: origem e trajetórias. Belo Horizonte: UFMG, 2008.

WINTHER, Juliana Mara; GOLGHER, André Braz. Uma investigação sobre a aplicação de bônus adicional como política de ação afirmativa na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 27, n. 2, p. 333-359, 2010.

FERMAN, Bruno e ASSUNÇÃO, Juliano. Affirmative action in university admission ad high school students’ proficiency. In: XXVII ENCONTRO BRASILEIRO DE ECONOMETRIA. Anais...Natal: SBE, 2005.

FRANCIS, Andrew e TANNURI-PIANTO, Maria. The redistributive equity of affirmative action: Exploring the role of race, socioeconomic status, and gender in college admissions, Economics of Education Review, Elsevier, v. 31, n. 1, p. 45- 55, 2012.

SIMAN, Ângela M. Políticas públicas: a implementação como objeto de reflexão teórica ecomo desafio prático. 2005. Tese (Doutorado em Sociologia e Política) – UFMG, Belo Horizonte.

SCHWARTZAN, Simon. A questão da inclusão social na Universidade Brasileira. In: PEIXOTO, Maria do Carmo de Lacerda; ARANHA, Antônia Vitória. Universidade pública e inclusão social: experiência e imaginação. Belo Horizonte: UFMG. p. 23-44, 2008.

TOLEDO, Maria Cristina. Universidade e inclusão social - A experiência recente da Universidade de São Paulo com a criação da EACH e a implantação do INCLUSP . In: PEIXOTO, Maria do Carmo de Lacerda; ARANHA, Antônia Vitória. Universidade pública e inclusão social: experiência e imaginação. Belo Horizonte: UFMG. p. 44-66, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2014v19n1p214

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International