Avaliação de impacto do bônus sociorracial da UFMG no desempenho acadêmico dos estudantes

André Braz Golgher, Ernesto Friedrich de Lima Amaral, Alan Vítor Coelho Neves

Resumo


O objetivo deste artigo é avaliar se o desempenho acadêmico na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é diferenciado entre estudantes que receberam e que não receberam o bônus sociorracial no vestibular da instituição. O estudo analisa o impacto de diferentes categorias desta política de inclusão social. O banco de dados possui informações socioeconômicas e de desempenho acadêmico sobre alunos que estavam cursando os 1ºs, 2ºs, 3ºs e 4ºs semestres na UFMG nos anos de 2009 e 2010. Uma série de modelos foram estimados para analisar diferenças no Rendimento Semestral Global (RSG). Os resultados sugerem que o RSG é similar entre bonistas e não bonistas, controlando por variáveis sociais, demográficas e econômicas. Este estudo sugere que a política de bônus sociorracial da UFMG ocasionou o efeito desejado de inclusão de grupos menos favorecidos na universidade, sem diminuir a qualidade de ensino.


Palavras-chave


Políticas públicas; Educação; Políticas de ação afirmativa; Bônus sociorracial.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2014v19n1p214

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br