Serviços Públicos e Mitigação da Pobreza Rural no Brasil

José Roberto Vicente

Resumo


O objetivo deste estudo foi ajustar modelos de regressão hedônicos capazes de explicar valores de aluguéis de domicílios rurais em função de seus atributos, inclusive a
disponibilidade de serviços públicos. Os resultados mostrarm que a disponibilidade de serviços públicos aumentava nas classes de renda mais elevadas. A renda não monetária gerada pelos serviços básicos foi estimada em, aproximadamente, R$ 90 milhões mensais. Simulações efetuadas com esses resultados indicaram que estendendo os serviços básicos – energia elétrica, água canalizada e esgoto adequado – a todos os domicílios rurais, os adicionais de renda não monetária seriam suficientes para que 245 mil a 280 mil pessoas deixassem de ser extremamente pobres, e entre 221 mil e 269 mil pessoas superassem a linha de pobreza.


Palavras-chave


Serviços públicos; Pobreza rural; Renda não monetária; Modelos hedônicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2013v18n1p125

Direitos autorais

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br