Gestão e Mudanças na Amplitude de Comando: Um Estudo no Setor Industrial em Montes Claros - MG, Minas Gerais e Brasil

Roney Versiani Sindeaux, Hércules Antunes Soares, Jamille Alves Martins

Resumo


As mudanças nos conceitos e práticas de gestão nas empresas provocam também alterações na estrutura organizacional, principalmente na amplitude de comando, ou seja, no número de subordinados sob o controle de um superior. Este é o foco do trabalho. O objetivo é analisar tal característica no setor industrial para o Brasil, o Estado de Minas Gerais e o município de Montes Claros-MG. A partir da base de dados da RAIS/MTE, observou-se o comportamento do número de superiores e subordinados das organizações no período de 1985 a 2011 e, numa perspectiva descritiva, foram comparados esses números e a relação entre eles. Os resultados demonstraram que, se por um lado não houve significante mudança na amplitude de comando no que diz respeito à relação entre Diretores-Gerentes, por outro lado, a relação Gerentes-Subordinados apresentou um crescimento considerável. Tal aspecto reforça a perspectiva de que a estrutura organizacional está mais achatada, com maior amplitude de comando dos gerentes, embora nos níveis mais elevados isso não se confirmou. A análise destacou ainda as diferenças nos indicadores para Brasil, Minas Gerais e Montes Claros, buscando apontar, ainda que preliminarmente, a importância das características regionais na definição da estrutura organizacional das empresas.


Palavras-chave


Amplitude de comando; Gestão; Indústria; Estruturas organizacionais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2013v18n1p318

Direitos autorais

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br


Creative Commons License

 

Todos os artigos científicos publicados em mediacoes@uel.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons