Negação do Homem, Afirmação da Política: Nicolau Maquiavel e a Politicidade Moderna

Paola Baldovinotti Serpa

Resumo


Neste artigo abordamos a concepção política de Nicolau Maquiavel (1469-1527) enfatizando seu caráter peculiar a partir das condições históricas que o determina. É, pois, a voz mais
expressiva das contradições e tensões próprias da transição renascentista. O panorama inaugural da modernidade – isto é, a emergência do capital e suas exigências particulares – é captado e traduzido pelo pensador florentino numa síntese que põe em razão direta a negação do homem e a afirmação da política, admitindo irrestrita a soberania do Estado em função da degenerescência inata dos homens.


Palavras-chave


Politicidade moderna; Transição capitalista; Egoísmo universal; Poder.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2013v18n1p271

Direitos autorais

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

ISSN: 1414-0543

EISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br


Creative Commons License

 

Todos os artigos científicos publicados em mediacoes@uel.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons