Políticas sociais para idosos: algumas reflexões a partir do enfoque de gênero

Josimara Delgado, Cristiane Silva Villa Flor

Resumo


O texto pretende identificar e discutir as principais tendências das políticas de proteção social ao idoso, com enfoque no gênero, relacionando-as ao modelo mais geral da atual política social brasileira. A base das discussões é a pesquisa bibliográfica e levantamentos exploratórios feitos no âmbito da pesquisa "A Proteção social ao Idoso nas Políticas de Seguridade Social em Salvador".


Palavras-chave


Envelhecimento; Políticas sociais; Gerações; Gênero.

Texto completo:

PDF

Referências


BEHRING, Elaine Rosseti. Brasil em contra-reforma: desestruturação do estado e perda de direitos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

BRASIL. Lei n. 10.741, de 1º de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Disponível em:

. Acesso em: 24 nov. 2012.

BRASIL. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2012.

BRASIL. Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a organização da . Assistência Social e dá outras providências. Disponível em:

. Acesso em: 24 nov. 2012.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social. Tipificação nacional de serviços socioassistenciais. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social, 2009. Disponível em:

%20Nacional%20de%20Servicos%20Socioassistenciais.pdf>. Acesso em: 24 nov. 2012.

BRASIL. Política Nacional de Assistência Social – PNAS/2004. Disponível em:

. Acesso em: 24 nov. 2012.

BRASIL. Sistema Único de Assistência Social (SUAS). 2005. Disponível em:

. Acesso em: 24 nov. 2012.

CAMARANO, Ana Amélia. Mulher idosa: suporte familiar ou agente de mudança? Revista de Estudos Avançados, São Paulo, v. 7, n. 49, set./dez. 2003.

CAMARANO, Ana Amélia; PASINATO Maria Tereza. O envelhecimento populacional na agenda das políticas publicas. In: CAMARANO, Ana Amélia (Org.). Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60? Rio de Janeiro: IPEA, 2004.

COUTO, Berenice Rojas. O direito social e a assistência social: uma equação possível? 2. ed. São Paulo:Cortez, 2006.

DEBERT, Guita Grin. A reinvenção da velhice: socialização e processos de reprivatização do envelhecimento. São Paulo: EDUSP/FAPESP, 1999.

FONTE, Isolda Belo. Diretrizes internacionais para o envelhecimento e suas consequências no conceito de velhice. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 12., 2002, Ouro Preto. Anais. Ouro Preto: ABEP, 2002.

GOLDANI, Ana Maria. Família, gênero e políticas: famílias brasileiras nos anos 90 e seus desafios como fator de proteção. Revista Brasileira de Estudos da População, Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, jan./jun. 2002.

GOLDANI, Ana Maria. Relações intergeracionais e reconstrução do estado de bem-estar. Por que se deve repensar essa relação para o Brasil? In: CAMARANO, Ana Amélia (Org.). Os novos idosos brasileiros: muito além dos 60? Rio de Janeiro: IPEA, 2004. p. 211-250.

IBGE. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em:

os/sinteseindicsociais2010/SIS_2010.pdf>. Acesso em: 24 nov. 2012.

KOHLI, Martin. La présence de l’histoire. In: ATTIAS-DONFUT, Claudine (Org.). Les solidarités entre générations: vieillesse, familles, état. [Paris]: Éditions Nathan, 1995.

LOBO, Elizabeth Souza et al. A prática invisível das operárias. In: KARTCHEVSKY, Andrée et al. O sexo do trabalho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986. p. 131-144.

MOTA, Ana Elizabete. A centralidade da Assistência Social na Seguridade Social brasileira nos anos 2000. In: MOTA, Ana Elizabete (Org.). O mito da assistência social: ensaios sobre Estado, política e sociedade. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008. p. 133-146.

MOTTA, Alda Brito. As dimensões de gênero e classe social na análise do envelhecimento. Cadernos Pagu, Campinas, v. 13, p. 191-121, 1999.

NOGUEIRA, Cláudia Mazzei. As relações sociais de gênero no trabalho e na reprodução. Aurora, Marília, ano 4, v. 6, ago. 2010.

SABOIA, Vivian Aranha. As desigualdades de gênero na Previdência Social na França e no Brasil. Cadernos CRH, Salvador, v. 19, n. 46, jan./abr. 2006.

SIMÕES, Júlio Assis. “A maior categoria do país”: o aposentado como ator político. In: BARROS, Myriam Moraes Lins (Org.). Velhice ou terceira idade? estudos antropológicos sobre identidade, memória e política. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1998.

TEIXEIRA, Solange Maria. Envelhecimento e trabalho no tempo do capital: implicações para a proteção social no Brasil. São Paulo: Cortez, 2008.

VICCARI, Eunice Maria. Assistência Social como direito universal: entre a concepção teórica e a provisão. 2008. 172 f. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Pontifícia Universidade Católica, Rio Grande do Sul, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2012v17n2p73

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International