Violência contra pessoas idosas promovida em instituição de saúde

Andréa dos Santos Souza, Edméia Campos Meira, Maria do Rosário de Menezes

Resumo


Pessoas idosas são vítimas reais e em potencial da violência nos serviços de saúde. A pesquisa buscou identificar as concepções de profissionais de saúde sobre a violência contra idosos promovida em seu ambiente de trabalho e as formas mais frequentes de manifestação. Coletaram-se dados entre 14 profissionais de um hospital público do interior da Bahia, por meio de questionário sociodemográfico e entrevista. Coexistem vários modos de compreender a violência relacionados à cultura, às deficiências estruturais e ao comportamento individual. Preconceito contra a pessoa idosa, negligência e discriminação foram frequentemente referidas. Profissionais e idosos têm sido condescendentes com a violência institucional, perpetuada pelo despreparo para atendimento gerontológico e pela desinformação e atitude passiva dos idosos diante dos maus-tratos sofridos.


Palavras-chave


Violência; Idoso; Hospitalização; Profissionais de Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Ana Cláudia Santos; COELI, Cláudia Medina; COSTA, Maria do Carmo Esteves da; CARDOSO, Vânia da Silva; TOLEDO, Ana Lúcia Araújo de; FERNANDES, Carla Rodrigues. Perfil de morbidade e de mortalidade de pacientes idosos hospitalizados. Cad. Saúde Pública, v.20, n.6, p. 1617-26, nov-dez, 2004.

AZEVEDO, Rosimeyre Capriata de Souza; RAMOS, Flávia Regina Souza. Modos de conhecer e intervir: a constituição do corpo no cuidado de enfermagem no hospital. Texto Contexto Enfermagem. Florianópolis, v. 15(Esp.), p. 55-63, 2006.

BERZINS, Maria Anselma Viana da Silva. Violência institucional contra a pessoa idosa: a contradição de quem cuida. Tese doutorado. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública USP, 2009.

BRASIL. Presidência da República. Subsecretaria de Direitos Humanos. Plano de Ação para o enfrentamento da violência contra a pessoa idosa. Brasília, 2005.

CANESQUI, Ana Maria (org). Olhares socioantropológicos sobre os adoecidos crônicos. São Paulo: Editora Hucitec, 2007.

CARDOSO, Maria Augusta Grou Moita. Cuidar em Gerontologia. Uma análise etnográfica da prática dos enfermeiros. Dissertação de Mestrado. Universidade do Porto: Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, 2000.

CARVALHAIS, Maribel Domingues; SOUSA, Liliana. Promover a qualidade de cuidados de enfermagem a pessoas idosas hospitalizadas. Revista de Enfermagem Referências. III Série, n.3, p.75-84, março, 2011.

CELICH, Kátia Lilian Sedrez; GÁLON, Cátia. Dor crônica em idosos e sua influência nas atividades da vida diária e convivência social. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol.,v.12, n.3, p. 345-359, 2009.

CEPAL (Comissão Económica para América Latina e Caribe) / ONU (Organização das Nações Unidas). Envejecimiento, derechos humanos y políticas públicas. Editora Sandra Huenchuan. Santiago de Chile, 2009.

CRUZ NETO, Otávio; MOREIRA, Marcelo Rasga.A concretização de políticas públicas em direção à prevenção da violência estrutural. Ciência & Saúde Coletiva, v.4, n.1, p.33-52, 1999.

INPEA. REDE INTERNACIONAL DE PREVENÇÃO DE ABUSO EM PESSOAS IDOSAS. Missing Voices: views o folder persons on Elder abuse. Genebra: WHO/INPEA, 2002

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Síntese de indicadores Sociais. Uma análise das condições de vida da população brasileira. Estudos e Pesquisas, Informação demográfica e socioeconômica, nº 27. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

LE BRETON, David. Antropología del dolor. Editorial Seix Barral, 1999.

LEITE, Marinês Tambara; GONÇALVES, Lúcia Hisako Takase. A enfermagem construindo significados a partir de sua interação social com idosos hospitalizados. Texto Contexto Enfermagem. Florianópolis, v.18, n.1, p. 108-115, jan.-mar., 2009.

MARQUES, Isaura. Atitudes dos enfermeiros face aos idosos. Interações [on-line]. Escola Superior de Altos Estudos: n. 8, p. 209-222, 2005.

MENEZES, Maria do Rosário de. Violência contra Idosos: é preciso se importar! In:BERZINS, Maria Anselma Viana da Silva; MALAGUTTI, William (orgs). Rompendo o silêncio: faces da violência na velhice. São Paulo: Martinari, 2010.

MINAYO, Maria Cecília de Sousa. Violência contra idosos: relevância para um velho problema. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.19, n.3, p.783-791, mai.-jun., 2003.

MINAYO, Maria Cecília de Sousa; SOUZA, Edinilsa Ramos de. As múltiplas mensagens da violência contra idosos. In: ______. Violência sobre o olhar da saúde: a infrapolítica da contemporaneidade brasileira. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, p. 223-242, 2003.

MOTTA, Alda Britto da. Envelhecimento e sentimento do corpo. In: MINAYO, Maria Cecília de Sousa; COIMBRA JÚNIOR, Carlos Everaldo Alvares. Antropologia, Saúde e Envelhecimento. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002, p. 37-50.

MOTTA, Alda Britto da. Visão Antropológica do Envelhecimento. In: FREITAS, Elizabete Viana de. et al. Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, p. 78-82, . 2006.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Princípios da Organização das Nações Unidas a favor das pessoas idosas. 1991. Disponível em:. Acesso em: 03.07.2012.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. World Report on Violence and Health. Genebra:WHO, 2002.

PEDRAZZINI, Yves. Relações da violência. In: ______. A violência das cidades. Petrópolis: Vozes, 2006, p.139-177.

ROSS, Marc Howard. La Cultura del Conflicto. Las diferencias interculturales en la práctica de la violencia. Buenos Aires: Ediciones Paidós Ibérica, 1995.

SANT’ANNA, Denise Bernvzzi de. É possível realizar uma História do corpo? In: SOARES, Carmem Lúcia (org). Corpo e História. Campinas: Autores Associados, p. 3-23, 2001.

VENTURINI, Gustavo; BOKANY, Vilma. A velhice no Brasil: contrastes entre o vivido e o imaginado. In: NERI, Anita Liberalesso. Idosos no Brasil: vivências, desafios e expectativas na terceira idade. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, Edições SESC, p.21-31, 2007.

TOYOSHIMA, Marcos Tadashi Kakitani. Dor. In: CAVALCANTI, Euclides Furtado de Albuquerque; MARTINS, Herlon Saraiva (editores). Clínica Médica: dos sinais e sintomas ao diagnóstico e tratamento. Barueri, SP: Manole, Cap.7, p. 55-67, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2012v17n2p57

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

         

 

                       

 

 

Mediações - Revista de Ciências Sociais

Londrina - PR

E-ISSN: 2176-6665

Email: mediacoes@uel.br  

Mediações utiliza a licença Creative Commons Attribution 4.0 International