Novos paradigmas para uma nova sociedade: a sociedade de consumo e as relações contratuais

Andreza Cristina Baggio

Resumo


Os fundamentos liberais do Direito Privado são abalados na pós-modernidade com o surgimento da sociedade de consumo, e não servem para responder às questões resultantes da massificação das relações contratuais. As Constituições dos Estados tomam posição de centralidade nos ordenamentos jurídicos, os contratos passam a ter influência direta do texto constitucional, e há o reconhecimento da necessidade de proteger o consumidor, a parte vulnerável nas relações contratuais. Já não se fala mais em contrato em termos de supremacia da vontade das partes, mas sim, em relação à supremacia do interesse social, da boa-fé e da confiança.


Palavras-chave


Contrato; consumo; boa-fé; confiança

Texto completo:

PDF


Scientia Iuris

ISSN (eletrônico) 2178-8189

ISSN (impresso) 1415-6490

 

E-mail: revistamdireito@uel.br