A contribuição do Marco Ruggie aos objetivos do desenvolvimento sustentável

Bruna Migliaccio Setti, Tânia Lobo Muniz, Marcos Claro da Silva

Resumo


A proposição do presente estudo consiste na evolução da mentalidade trazida por discursos políticos e sociais a respeito do conceito de desenvolvimento sustentável. Busca-se também demonstrar que este é cada vez mais dependente do papel das empresas no cenário internacional, não somente através da tutela do meio ambiente, mas também como no ato de proteger, respeitar e remediar os direitos humanos. Para isso, denota-se necessário que os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela Agenda 2030 tenham como pilar Os Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos, constituídos a partir do Marco Ruggie. Dessa feita, a pesquisa apresenta análise complexa do termo sustentável, em suas multidimessões (social, ética, ambiental, econômica e jurídico-política), para, ao final, reconhecer que, de fato, cada vez mais os direitos humanos são essenciais para alcançar o desenvolvimento sustentável, o que representa uma responsabildiade para as empresas globais. 


Palavras-chave


Direitos Humanos. Sustentabilidade. Agenda 2030. Princípios Orientadores.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2178-8189.2017v21n3p287

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Scientia Iuris

ISSN (eletrônico) 2178-8189

 

E-mail: revistamdireito@uel.br



 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.