Filosofia da linguagem e giro linguístico: implicações para os direitos autorais

Alejandro Knaesel Arrabal, Wilson Engelmann, Sidnei Kuczkowski

Resumo


Este artigo propõe uma observação crítica do direto positivo em sede de Direitos Autorais, a partir das transformações contemporâneas incidentes na Filosofia da Linguagem, com especial atenção ao que se convencionou chamar “Giro Linguístico”. A partir deste marco epistemológico, o artigo explora duas possíveis implicações da “Virada Linguística” em relação os Direitos Autorais: a ressemantização das categorias “autor” e “obra” em decorrência da crítica à Metafísica Clássica e à Filosofia da Consciência.

Palavras-chave


Direito Autoral; Filosofia da Linguagem; Giro Linguístico; Metafísica Clássica; Filosofia da Consciência

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2178-8189.2016v20n2p81



Scientia Iuris

ISSN (eletrônico) 2178-8189

 

E-mail: revistamdireito@uel.br



 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.