Impactos das emendas constitucionais nos processos de aposentadoria voluntária dos professores das Universidades Federais: gestão da informação

Rosaura Maria Barbosa Mesquita Neiva, Nadi Helena Presser, Raimundo Nonato Macedo dos Santos, Francisco Jatobá Andrade

Resumo


Introdução: Aposentadoria voluntária é um tipo de aposentadoria concedida aos servidores que completaram os requisitos mínimos estabelecidos na Constituição Federal. Objetivo: Analisa as relações entre as aposentadorias voluntárias concedidas na universidade e as mudanças estabelecidas nas Emendas Constitucionais à Constituição Federal de 1988, desde sua apresentação ao Congresso Nacional até a sua promulgação. Metodologia: Pesquisa descritiva e explicativa, buscou uma relação entre dois fenômenos: aposentadoria dos professores e Emendas à Constituição de 1988 que tratam do assunto. A coleta de dados foi realizada por meio de pesquisa documental e na base de dados do Sistema Integrado de Administração de Pessoal (SIAPE). Resultados: A pesquisa aponta que existe uma relação direta entre os pedidos de aposentadoria voluntária e as mudanças nas regras de aposentadoria, já no início da tramitação das Emendas. Conclusões: Houve um impacto nas solicitações de aposentadorias voluntárias, da ordem de 223% a mais de pedidos em relação às demandas que ocorriam em anos anteriores ao início das mudanças introduzidas por meio de Emendas à Constituição Federal de 1988.


Palavras-chave


Aposentadoria voluntária de professores; Universidade Pública Federal; Emendas à Constituição de 1988; Gestão da Informação

Texto completo:

PDF

Referências


BEAL, Adriana. Gestão estratégica da informação: como transformar a informação e a tecnologia da informação em fatores de crescimento e de alto desempenho nas organizações. São Paulo: Atlas, 2004.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. [1988]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Decreto n° 99.328, de 19 de junho de 1990. [1990]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D99328.htmAcesso em: 03 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº. 8.212 de 24 de julho de 1991. [1991]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8212cons.htm. Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Emenda Constitucional n°. 03 de 1993. [1993a]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc03.htm Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Lei n°. 8.745, de 09 de dezembro de 1993. [1993b]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8745cons.htm Acesso em: 04 jun. 2019.

BRASIL. Emenda Constitucional n°. 20 de 1998. [1998]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc20.htm Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Emenda Constitucional n°. 41 de 2003. [2003]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc41.htm Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Emenda Constitucional n°. 47 de 2005. [2005]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc47.htm Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instrução Normativa n° 04/2006. [2006]. Disponível em: https://legis.sigepe.planejamento.gov.br/legis/detalhar/2563 Acesso em: 01 jun. 2019.

BRASIL. Decreto nº 7.485, de 18 de maio de 2011. [2011]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-/Decreto/D7485.htm Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Emenda Constitucional n° 88 de 7 de maio de 2015. [2015a]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc88.htm Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Lei Complementar n° 152, de 03 de dezembro de 2015. [2015b]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/Lcp152.htm Acesso em: 5 maio 2020.

BRASIL. PEC n° 287 de 2016. [2016]. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?IdProposicao=2119881 Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Manual de Procedimentos: Aposentadoria. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Secretaria de Gestão de Pessoas. 1. ed. Brasília: MP, 2017. 103 p.

BRASIL. Decreto nº 9.739, de 28 de março de 2019. [2019a]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D9739.htm Acesso em: 13 maio 2020.

BRASIL. Emenda Constitucional n° 103 de 12 de novembro de 2019. [2019b]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc103.htm Acesso em: 12 jan. 2020.

CHOO, Chun Wei. Information management for the intelligent organization: the art of scanning the environment. 2. ed. Medford, New Jersey: ASIS Monograph Series, 1998.

DAVENPORT, Thomas. Hayes. PRUSAK, Laurence. Ecologia da Informação: porque só a informação não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo: Futura, 1998. 316 p.

FAGNANI, Eduardo. Previdência social: reformar ou destruir? In: JINKINGS, Ivana; DORIA, Kim; CLETO, Murilo. (eds.). Por que gritamos golpe? Para entender o impeachment e a crise. São Paulo: Boitempo, 2016. p. 85-92.

FAZIO, Luciano. A capitalização e o regime geral de previdência social: elementos de análise. [2019]. Disponível em: https://apabanese.org.br/wpcontent/uploads/2019/02/FAZIO-Previdencia-capitalizada.pdf. Acesso em: 13 maio 2020.

FERRARO, Suzani Andrade. As Emendas Constitucionais n°20/1998 e 41/2003 e o equilíbrio financeiro e atuarial nos regimes de previdência social. 2006. 228 f. Dissertação (Mestrado em Direito) – Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2006. Disponível em : https://tede2.pucsp.br/handle/handle/7676. Acesso em: 1 dez. 2019.

FLEMING-MAY, Rachel. Anne. “Use” in the 647onceptual of Library and Information Science: A concept analysis and typology. 2008. 192 p. Dissertation (degree of Doctor of Philosophy - Department of Communication & Information Sciences) – Graduate School of The University of Alabama. Tuscaloosa, Alabama, 2008.

FUNDAÇÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL DO PODER EXECUTIVO (FUNPRESP-EXE). Diferenças entre RPPS, RGPS e RPC. 2019. Disponível em: https://www.funpresp.com.br/portal/paginas/2013/02/16 Acesso em: 28 ago. 2019.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008. 197p.

JOHNSON, J. David. An impressionistic mapping of information behavior with special attention to contexts, rationality, and ignorance. Information Processing and Management, [s.l.], v. 45, p. 593–604, 2009.

LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. 2. ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos Livros, 2004.

LOURENÇO, Edvânia Ângela de Souza; LACAZ, Francisco Antonio de Castro; GOULART, Patrícia Martins. Crise do capital e o desmonte da previdência social no Brasil. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 130, p. 467-486, set./dez. 2017.

MCGEE, James; PRUSAK, Laurence. Gerenciamento estratégico da informação: aumente a competitividade e a eficiência da sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

NEIVA, Rosaura Maria Barbosa Mesquita. Gestão da informação aplicada aos processos de aposentadoria dos professores da UFRPE: uma análise frente às emendas constitucionais à Constituição de 1988. 92 folhas. 2020. Dissertação (Mestrado em Gestão Pública) - Universidade Federal de Pernambuco, CCSA, 2020.

PORTO, Vilson; CAETANO, Marcelo. A previdência dos servidores públicos federais: um regime sustentável? In: CONGRESSO CONSADA DE GESTÃO PÚBLICA, 8., 2015, Brasília. Anais [...]. Brasília, DF: CONSADA, 2015.

VERGARA, Sylvia Constant. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 16. ed. São Paulo: Atlas, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n4p622

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional