Informação, conhecimento e valor da informação

Juliana Cardoso dos Santos, Marta Lígia Pomim Valentim

Resumo


Introdução: A informação e o conhecimento em ambientes organizacionais constituem-se em recursos imprescindíveis que tem valor estratégico e possuem inter-relação com a produtividade e competitividade organizacional. Objetivo: Evidenciar por meio da literatura, a importância da informação e do conhecimento para a atribuição de valor ao negócio organizacional Metodologia: No que tange aos procedimentos metodológicos, esse ensaio teórico é de natureza qualitativa, tipologicamente descritivo e exploratório, objetivando evidenciar por meio da literatura, a importância da informação e do conhecimento para a geração de valor ao negócio da organização. Resultados: Como resultados, identificou-se que, ainda, não há consenso na área de Ciência da Informação – e não é necessário que haja, sobre o valor da informação como negócio. Conclusões: Considera-se que os achados desta pesquisa contribuam para enriquecer o referencial teórico do campo científico da Ciência da Informação, tendo em vista que é uma temática que se constitui em uma tendência, mas também uma necessidade nos estudos organizacionais.


Palavras-chave


Informação; Conhecimento; Valor da Informação

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, C. C.; VARVAKIS, G. Valor e Ciência da Informação: serviços de informação baseados na gestão de operações de serviços. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 15, n. 1, 2005. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/52/1522. Acesso em: 12 fev. 2020.

ALMEIDA JUNIOR, O. F. Mediação da informação: um conceito atualizado. In: BORTOLIN, S.; SANTOS NETO, J. A.; SILVA, R. J. Mediação oral da informação e da leitura. Londrina: ABECIN, 2015. p. 9-32.

ARROW, K. J. Higher education as a filter. Journal of Public Economics, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 193-216, 1973. DOI: https://doi.org/10.1016/0047-2727(73)90013-3. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0047272773900133. Acesso em: 23 jan. 2020.

BEAL, A. Gestão estratégica da informação: como transformar a informação e a tecnologia da informação em fatores de crescimento e de alto desempenho nas organizações. São Paulo: Atlas, 2012.

BESSON, B.; POSSIN, J. Do serviço de informação à inteligência econômica. Lisboa: Instituto Piaget, 1996.

BOLAÑO, C. Indústria cultural, informação e capitalismo. São Paulo: HICITEC: Polis, 2000.

BRAMAN, S. Defining information: an approach for policymakers. Telecommunications Policy, [S.l.], v. 13, n. 3, p. 233-242, 1989. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/0269/fe9ff98a484460f33eb05d4c91161e12304f.pdf. Acesso em: 10 fev. 2020.

BUCKLAND, M. K. Information as thing. Journal of the American Society for Information Science (JASIS), [S.l.], v. 45, n. 5, p. 351-360, 1991. Disponível em: https://skat.ihmc.us/rid=1KR7VC4CQ-SLX5RG-5T39/BUCKLAND(1991)-informationasthing.pdf.

CAPURRO, R. Epistemologia e Ciência da Informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: Associação Nacional de Pesquisa e PósGraduação em Ciência da Informação e Biblioteconomia, 2003. Disponível em: http://www.capurro.de/enancib_p.htm. Acesso em: 10 mar. 2020.

CASTELLS, M. O poder da identidade. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001. v. 2 - A era da informação: Economia, sociedade e cultura.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Editora SENAC, 2003. 425p.

CIANCONI, R. Gestão da informação na sociedade do conhecimento. Brasília: SENAI/DN, 1999.

CLEMENTE, A.; SOUZA, A. Considerações de custo e valor da informação. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Documentação, Florianópolis, n. esp., p. 60-74, 2. sem. 2004. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2004v9nesp2p60. Acesso em: 20 jan. 2020.

COONEY, J. P. Qual o real valor da informação? Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 20, n. 2, p. 176-190, jul./dez. 1991. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/75463.

DAVENPORT, T.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998a.

DAVENPORT, T.; PRUSAK, L. Ecologia da informação: porque só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo: Futura, 1998b. 316p.

HERSCOVICI, A. Trabalho, capital intangível e historicidade do valor: uma tentativa de definição do capitalismo imaterial. In: MARQUES, R. M.; RASLAN, F.; MELO, F.; PINHEIRO, M. M. K. (org.). A informação e o conhecimento sob as lentes do marxismo. Rio de Janeiro: Garamond, 2014. p. 77-98

ILHARCO, F. Filosofia da informação: uma introdução a informação como fundação da ação, da comunicação e da decisão. Lisboa: Universidade Católica Editora, 2003.

JORGE, V. O. Informação, comunicação, investigação, interdisciplinaridade e mediação na sociedade actual: algumas notas prévias a uma antropologia de certos comportamentos contemporâneos. Revista da Faculdade de Letras Ciências e Técnicas do Património, Porto, v. 4, n. 1, p. 43-51, 2005. Disponível em: http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/4935.pdf. Acesso em: 14 fev. 2020.

KIRK, J. Information in organizations: directions for information management. InformationResearch, Austrália, v. 4, n. 3, Feb. 1999. Disponível em: http://www.informationr.net/ir/4-3/paper57.html. Acesso em: 3 fev. 2020.

LOPES, R. S. Informação, conhecimento e valor. São Paulo: Radical Livros, 2008.

MARX, K. O capital. São Paulo: Abril Cultural, 1984. v. 1; tomo 2.

MORESI, E. A. D. Delineando o valor do sistema de informação de uma organização. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 1, p. 14-29, jan./abr. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n1/v29n1a2.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

MORIN, E. O método 3: o conhecimento do conhecimento. Porto Alegre: Sulina/Meridional, 1999. 288p.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação do conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. 5. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997. 358p.

PORTER, M. E. A vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1991. 897p.

REZENDE, J. F.; PEREIRA, R. D.; OLIVEIRA, D. A. Plataformas para gestão do conhecimento: estudo de caso sobre a ativação do valor de excedentes cognitivos por meio do desenvolvimento de um contexto capacitante virtual. Perspectivas em Gestão e Conhecimento, João Pessoa, v. 6, n. 1, p. 72-88, jan./jul. 2016. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/pgc/article/view/26312/15474. Acesso em: 20 ago. 2020.

SANTOS, Juliana Cardoso dos. Memória organizacional: o valor da informação como negócio/commodity. Orientadora: Marta Lígia Pomim Valentim. 2019. 223f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Marília, 2019. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/183566/santos_jc_dr_mar.pdf?sequence=3&isAllowed=y. Acesso em: 20 fev. 2020.

SANTOS, J. C.; COSTA, A. R.; FERREIRA, C. F.; COELI, C. B. N.; ROCHA, F. R. M.; REIS, J. L.; MENDES, J. S. O valor da informação: em foco o processo de inteligência competitiva. In: SEMINÁRIO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 7., 2017, Londrina. Anais [...]. Londrina: UEL, 2017. Disponível em: http://www.uel.br/eventos/cinf/index.php/secin2017/secin2107/paper/viewFile/410/297. Acesso em: 13 mar. 2020.

SETZER, V. W. Dado, informação, conhecimento e competência. DataGramaZero, Rio de Janeiro, n. 0, dez. 1999. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/7327

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007. 304p.

SHETH, J.; MITTAL, B.; NEWMAN, B. Comportamento do cliente: indo além do comportamento do consumidor. São Paulo: Atlas, 2001.

TARAPANOFF, K. (org.). Inteligência, informação e conhecimento. Brasília: IBICT; UNESCO, 2006.

TARAPANOFF, K.; ARAÚJO JR., R. H.; CORMIER, P. M. J. Sociedade da informação e inteligência em unidades de informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 3, p. 91-100, set./dez. 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ci/v29n3/a09v29n3. Acesso em: 11 fev. 2020.

TAYLOR, R. S. Value-added processes in information system. Norwood: Ablex, 1986, 257p.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais - a pesquisa qualitativa em educação: o positivismo, a fenomenologia, o marxismo. São Paulo: Atlas, 1990. 175p.

VALENTIM, M. L. P. Informação estratégica: insumo para tomada de decisão. Palavra-Chave, São Paulo, n. 7, p. 5-6, 1994.

VALENTIM, M. L. P. Processo de inteligência competitiva organizacional. In: VALENTIM, M. L. P. (org.). Informação, conhecimento e inteligência organizacional. Marília: FUNDEPE Editora, 2006. 281p.; p. 9-24.

VALENTIM, M. L. P.; GELINSKI, J. V. V. Gestão do conhecimento como parte do processo de inteligência competitiva organizacional. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 15, n. 2, p. 41-59, jul./dez. 2005. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/92962. Acesso em: 11 fev. 2020.

VALENTIM, M. L. P. Informação e conhecimento em organizações complexas. In: VALENTIM, M. L. P. (org.). Gestão da informação e do conhecimento no âmbito da Ciência da Informação. São Paulo: Polis: Cultura Acadêmica, 2008, p. 11-26; 268p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n4p574

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional