Informação e Conhecimento: insumos para o trabalho organizativo em Ciência da Informação

Giovana Deliberali Maimone

Resumo


Introdução: Conceitua informação e conhecimento no campo da Ciência da Informação para elucidar a importância que adquirem ao integrarem Sistemas de Organização do Conhecimento (SOC). Objetivo: Evidenciar a importância dos conceitos de informação e conhecimento para os SOC. Metodologia: Levantamento e análise de referencial teórico sobre a temática da organização da informação e do conhecimento e os sistemas de organização do conhecimento (SOC). Resultados: Informação e conhecimento são elementos fundamentais para a elaboração de sistemas de organização do conhecimento (SOC) pois a informação é veículo comunicativo no âmbito social e o conhecimento além de ser portador de desenvolvimento científico e tecnológico, quando registrado é passível de transformação em informação, documentária. Os SOC estruturam-se em linguagens controladas, ferramentas propositalmente elaboradas para acesso à informação. Conclusões: Todo o sistema organizativo em Ciência da Informação passa necessariamente por algum tipo de linguagem que pode proporcionar recuperação da informação para se transformar em conhecimento.


Palavras-chave


Informação; Conhecimento; Sistemas de Organização do Conhecimento

Texto completo:

PDF

Referências


AFZAL, W.; THOMPSON, K. M. Contributions of cognitive science to information science: an analytical synopsis. Emporia State Research Studies, v. 47, n. 1, p. 18 – 23, 2011.

BARRETO, A. de A. A estrutura do texto e a transferência da informação. Datagramazero – Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 6, n. 3, jun. 2005.

BAWDEN, D. Smoother pebbles and the shoulders of giants: the developing foundations of information science. Journal of Information Science, v. 34, n. 4, p. 415 – 426, 2008.

BELKIN, N. J. Anomalous States of Knowledge as a Basis for Information Retrieval. The Canadian Journal of Information Science, v. 5, p. 133 – 143, 1980.

BENVENISTE, É. Vista d`olhos sobre o desenvolvimento da linguística. In: BENVENISTE, É. Problemas de linguística geral, I. São Paulo: Ed. Nacional; EDUSP, 1991.

BRÄSCHER, M.; CAFÉ, L. Organização da Informação ou Organização do Conhecimento? In.: LARA, M. L. G. de; SMIT, J. W. (org.). Temas de pesquisa em Ciência da Informação no Brasil. São Paulo: Escola de Comunicações e Artes / USP, 2010. p. 85 – 104.

BROOKES, B. C. The foundations of information Science: part 1 – philosophical aspects. Journal of Information Science, v. 2, p. 125 – 133, 1980.

BROUGHTON, V.; HANSSON, J.; HJØRLAND, B.; LÓPEZ-HUERTAS, M. J. Knowledge Organisation. In: KAJBERG, L.; LØRRING, L. (ed). European curriculum reflections on education in library and information science. Copenhagem: Royal School of Library and Information Science, 2005.

CAPURRO, R.; HJØRLAND, B. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 148 – 207, jan./abr. 2007.

CHAUÍ, M. Convite à Filosofia. 13. ed. São Paulo: Ática, 2009.

DUBOIS, J.; GIACOMO, M; GUESPIN, L.; MARCELLESI, C.; MARCELLESI, JB.; Mevel, J-B.Dicionário de linguística. São Paulo: Cultrix, 1973. 653 p.

FRIEDMAN, A.; THELLEFSEN, M. Concept theory and semiotics in knowledge organization. Journal of documentation, v. 67, n. 4, 2011. p. 644 – 674.

GARDIN, J-C. Document analysis and linguistic theory. Journal of documentation, v. 29, n. 2, jun. 1973.

HODGE, G. Systems of knowledge organization for digital libraries: beyond traditional authority files, 2000. Disponível em: www.clir.org/pubs/reports/pub91/contents.html.

HJØRLAND, B. What is Knowledge Organization (KO)? Knowledge Organization, v. 35, n. 2/3, p. 86 – 101, 2008.

INGWERSEN, p. Conceptions of Information Science. In: VAKKARI, P.; CRONIN, B. (ed.). Conceptions of Library and Information Science: historical, empirical and theoretical perspectives. London: Taylor Graham, 1992. p. 299 – 312.

KOBASHI, N. Y.; TÁLAMO, M. de F. G. M. Informação: fenômeno e objeto de estudo da sociedade contemporânea. Transinformação, Campinas, SP, v. 15, n. especial, p. 7 – 21, set. / dez. 2003.

LARA, M. L. G. de. A construção da informação no universo da linguagem na contemporaneidade. In: LARA, M. L. G. de; FUJINO, A.; NORONHA, D. P. (org.) Informação e contemporaneidade: perspectivas. Recife, PE: Néctar, 2007. p. 153 – 168.

LE COADIC, Y. A ciência da informação. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.

LOPES, E. Fundamentos da linguística contemporânea. 13. ed. São Paulo: Cultrix, 1993.

LYONS, J. Semântica – I. Lisboa: Editorial Presença, 1977.

MAIMONE, G. D. Postmodernidad en la Ciencia de la Información: contextos interdisciplinares. Saarbrücken, Germany: Editorial Académica Española, 2012. 66 p.

PETTER, M. Linguagem, língua, lingüística. In: FIORIN, J. L. (org.). Introdução à Lingüística: 1. Objetos teóricos. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2003. p. 11-24.

ROQUETA, M. B. Sistemas de organización del conocimiento: uma tipologia actualizada. Informação & Informação, Londrina, v. 16, n. 3, p. 122 – 139, jan./jun. 2011.

SARACEVIC, T. Relevance: a view of and a framework for the thinking on the notion in Information Science. Journal of the American Society for Information Science, Nov./Dec. 1975.

SVENONIUS, E. The intelectual foundation of information organization. Cambridge, Massachusetts; London, England: The MIT Press, 2001.

TÁLAMO, M. de F. G. M. Linguagem documentária. São Paulo: APB, 1997.

TÁLAMO, M. de F. G. M.; LARA, M. L. G. de. O campo da linguística documentária. Transinformação, Campinas, v. 18, n. 3, p. 203 – 211, set./dez. 2006.

ZINS, C. Knowledge organization: an epistemological perspective. Knowledge Organization, v. 31, n. 1, p. 49 – 54, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n3p423

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional