Representação/Descrição de acervo fotográfico: um panorama de instituições arquivístas catarinenses

Vanessa Aline Schveitzer, Eva Cristina Leite da Silva, Marisa Bräscher

Resumo


Introdução: a fotografia, um dos gêneros documentais arquivísticos, fornece informações de diferentes contextos para a sociedade. Através de suas imagens, proporciona a comunidade um ponto de vista sobre determinadas épocas, costumes, culturas, arquitetura etc. Já o arquivo, unidade de informação, carrega consigo a corresponsabilidade em organizar, custodiar, preservar, disseminar e dar acesso à informação. Neste contexto, objetivo: verificar como os acervos fotográficos, de unidades arquivísticas públicas e privadas do Estado de Santa Catarina, encontram-se disponibilizados à sociedade nos respectivos sítios eletrônicos institucionais. Metodologia: recorre-se como técnicas de pesquisa: bibliográfica e documental e para coleta de dados os sítios eletrônicos dos arquivos. Resultados: identificou-se 27 instituições arquivísticas da região do Estado de Santa Catarina integrantes do Cadastro Nacional de Entidades Custodiadoras de Acervo Arquivísticos. Destas instituições, quatro dispõem páginas na internet para realizar pesquisas, contudo, somente três arquivos estudados disponibilizam documentos fotográficos online. Conclusões: observa-se na literatura que a fotografia faz parte da sociedade contemporânea e necessita do tratamento documental arquivístico para ser disponibilizada para consulta. Processo como, por exemplo, a descrição é parte do fazer arquivístico, sua padronização, propicia melhor qualidade no trabalho técnico, acarretando benefícios na recuperação e facilitando o amplo acesso, especialmente quando disponibilizados em redes de internet. Portanto, é relevante que o acervo fotográfico esteja respaldado por estes processos e disseminado. Todavia, a pesquisa sinaliza uma minoria de arquivos públicos do Estado de Santa Catarina dotados de endereço eletrônico, uma ferramenta tecnológica fundamental no século XXI para busca e na recuperação de documentos.


Palavras-chave


Fotografia. Acervo fotográfico. Descrição arquivística. Arquivos. Organização da Informação.

Texto completo:

PDF

Referências


ARQUIVO NACIONAL. Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 232 p. Disponível em:

http://www.arquivonacional.gov.br/images/pdf/Dicion_Term_Arquiv.pdf. Acesso em: 27 jun. 2019.

CAFÉ, Ligia; BRÄSCHER, Marisa. Organização da informação ou organização do conhecimento? In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: ANCIB/USP, 2008.

CAFÉ, Lígia Maria Arruda; SALES, Rodrigo. Organização da informação: Conceitos básicos e breve fundamentação teórica. In: Jaime Robredo; Marisa Bräscher (Orgs.). Passeios no Bosque da Informação: Estudos sobre Representação e Organização da Informação e do Conhecimento – EROIC. Brasília, DF: IBICT, 2010.

CARDOSO, Ciro Flamarion et al. Domínios da História: ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Elsevier, 1997.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (CONARQ). Disponível em: < http://conarq.arquivonacional.gov.br/o-conselho.html>. Acesso 21 jul. 2019.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Diretrizes Gerais para a Construção de websites de Instituições Arquivísticas. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2000a. Disponível em: http://conarq.arquivonacional.gov.br/images/publicacoes_textos/Diretrizes_Construcao_websites.pdf. Acesso em: 20 ago. 2019.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. ISAD(G): norma internacional de descrição arquivística. 2. ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2000. (Publicações técnicas, n. 49). Disponível em: http://conarq.arquivonacional.gov.br/images/publicacoes_textos/isad_g_2001.pdf. Acesso em: 19 jul. 2019.

DAHLBERG, I. Knowledge Organization: A New Science? Knowledge Organization, 33(1). 11-19, 2006.

DODEBEI, Vera Lucia Doyle Louzada de Mattos. Tesauro: linguagem de representação da memória documentária. Niterói: Intertexto, 2002.

DUARTE, Jorge; BARROS, Antônio (Orgs.). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

DURANTI, Luciana. Origin and development of the concept of archival description. Archivaria, Ottawa, v. 35, p. 47-54, 1993. Disponível em: < https://archivaria.ca/index.php/archivaria/article/view/11884/12837 >. Acesso em: 24 jul. 2019.

FABRIS, Annateresa. Fotografia e Arredores. Florianópolis: Letras Contemporânea, 2009.

GUIMARÃES, J. A. C. Abordagens teóricas de tratamento temático da informação: catalogação de assunto, indexação e análise documental. Ibersid, 2009. Disponível em: < https://www.ibersid.eu/ojs/index.php/ibersid/article/view/3730 >. Acesso em 23 jul. 2019.

HAGEN, Acácia Maria Maduro. Algumas considerações a partir do processo de padronização da descrição arquivística. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 3, p. 1-7, 1998.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL. Acervo Digital. Disponível em: < http://acervodigital.iphan.gov.br/xmlui/discover>. Acesso em 10 set. 2019.

KOSSOY, Boris. Fotografia e história. 4. ed. ampl. São Paulo: Ateliê Editorial, 2012.

KOSSOY, Boris. Realidades e ficções na trama fotográfica. 5. ed. rev. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2016.

KUBRUSLY, Cláudio Araújo. O que é fotografia. 4. reimpr. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 2006.

LARA, Marilda Lopes Ginez de; ORTEGA, Cristina Dotta. Uma abordagem contemporânea do documento da Ciência da Informação. In: SILVA, Fabiano Couto Corrêa da Silva; SALES, Rodrigo (Orgs.). Cenários da Organização do Conhecimento: linguagens documentárias em cena. Brasília: Thesaurus, 2011.

LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2004.

LOPES, Luis Carlos. A informação e os arquivos: teorias e práticas. Niterói/São Carlos: EdUFF et EDUFSCar, 1996.

MANINI, Mirian Paula. A fotografia como registro e como documento de arquivo. In: BARTELO, Linete; MARENO, Nádia Aparecida. Gestão em arquivologia: abordagens múltiplas. Londrina: EDUEL, 2009. Disponível em: http://www.academia.edu/24771680/A_fotografia_como_registro_e_como_documento_de_arquivo. Acesso em: 20 jul. 2019.

MORAES, A. F; ARCELLO, E. N. O conhecimento e sua representação. Informação e Sociedade, João pessoa, v. 10, n. 02, 2000. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/328/250. Acesso em: 20 jul. 2019.

NOBRADE: Norma Brasileira de Descrição Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006.

PAES, Marilena Leite. Arquivo: teoria e pratica. 3. ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2004.

PERGAMUM. Conheça o Pergamum. Disponível em: https://www.pergamum.pucpr.br/redepergamum/index.php. Acesso em: 27 jul. 2009.

ROBREDO,Jaime; BRÄSCHER, Marisa (Orgs.). Passeios no Bosque da Informação: Estudos sobre Representação e Organização da Informação e do Conhecimento – EROIC. Brasília, DF: IBICT, 2010.

RODRIGUES, Georgete Medleg. A representação da informação em arquivística: uma abordagem a partir da perspectiva da norma internacional de descrição arquivística. In: Georgete Medleg Rodrigues; Ilza Leite Lopes. (Org.). Organização e representação do conhecimento na perspectiva da ciência da informação. Brasília: Thesaurus, 2003, v. 2, p. 210-230. Disponível em:http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/1442/1/CAPITULO_RepresentacaoInformacaoArquivistica.pdf. Acesso em: 23 jul. 2019.

ROUSSEAU, Jean-Yves; COUTURE, Carol. Os Fundamentos da Disciplina Arquivística. Lisboa: Publicações Dom Quixote,1998.

SANTOS, Izequias Estevam dos. Manual de métodos e técnicas de pesquisa científica. 9. ed., rev. e atual. Niterói: Impetus, 2012.

SCHELLENBERG, Theodore R. Arquivos modernos: princípios e técnicas. 6. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

SILVA, Sônia Maria Ferreira da; DUARTE, Zeny. A fotografia em unidades de informação: valor informativo e permanente. Ponto de Acesso, v. 10, n. 3, 2016. Disponível em: http://www.brapci.ufpr.br/brapci/v/a/22666. Acesso em: 20 jul. 2019.

SOUSA, Ana Paula de Moura et al. Princípios da descrição arquivística: do suporte convencional ao eletrônico. Arquivística.net, Rio de Janeiro, v.2, n. 2, p. 38-51, ago./dez. 2006. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/6719. Acesso em 19 jul. 2019.

SMIT, Johanna W.. A informação na Ciência da Informação. InCID: R. CI. Inf. e Doc., v. 3, n. 2, p. 84-101, 2012.

SVENONIUS, Elaine. The intellectual foundation of information organization. Cambridge: The MIT Press, 2000.

TOGNOLI, Natália L. B. A informação no contexto arquivístico: uma discussão a partir dos conceitos de informação-como-coisa e informação orgânica. Informação Arquivística, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 113-122, jul./dez. 2012. Disponível em: < http://www.aaerj.org.br/ojs/index.php/informacaoarquivistica/article/view/8 >. Acesso em: 25 jul. de 2019

VITAL, Luciane; BRÄSCHER, Marisa. Descrição arquivística: uma discussão conceitual. Inf. Inf., Londrina, v. 21, n. 1, p. 213 – 229, jan./abr. 2016.Dipsonivel em http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/22497 . Acesso em: 23 jul. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n2p509

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional