O “assunto” como elemento de classificação para documentos de arquivo no início do século XX e suas influências em abordagens contemporâneas

Paulo José Viana de Alencar, Clarissa Schmidt

Resumo


Introdução: Apesar das especificidades inerentes aos documentos de arquivo, encontramos discussões e práticas favoráveis à classificação destes documentos ser fundamentada no “assunto”. Nesse sentido, é possível refletirmos sobre tal abordagem classificatória a partir de uma amostragem que consiste em dois instrumentos de classificação do começo do século XX de órgãos públicos dos Estados Unidos e do México, bem como expormos as bases históricas de parte do desenvolvimento dessa perspectiva no Brasil. Objetivos: Primeiramente destaca-se a importância de estudos sobre a história da Arquivologia dentro de uma abordagem internacional e comparativa. Posto isso, busca-se explicitar discussões sobre a classificação de documentos de arquivo, seus objetivos e métodos, além de analisar os referidos instrumentos segundo seus elementos de elaboração, correlacionando-os a algumas questões suscitadas no debate atual sobre classificação em arquivos. Metodologia: Para alcançar tais objetivos, valemo-nos de uma revisão e sistematização de literatura nacional e internacional em perspectiva histórica, que abrangeu o período de 1912 até 2018. Resultados: Os resultados sugerem uma histórica percepção da necessidade de reformulação metodológica para a construção de instrumentos de classificação com ênfase na identificação do contexto de produção dos documentos de arquivo. Conclusões: Foi possível concluir que, apesar desta percepção, a efetiva difusão de metodologias de classificação adequadas para os documentos de arquivo, incluindo o Brasil, vai de encontro a um processo histórico não só de aderência, mas, sobretudo de institucionalização da classificação baseada em assuntos.


Palavras-chave


Arquivologia. Arquivos públicos. Classificação. Plano de classificação de documentos.

Texto completo:

PDF

Referências


BARRITT, Marjorie Rabe. Coming to America: Dutch archivistiek and american archival practice. Archival Issues, v.18, n.1, p.43-54, 1993. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

BRASIL. Conselho Nacional de Arquivos. Resolução n. 4, de 28 de março de 1996, Brasília, 29 mar. 1996.

BRASIL. Decreto nº 82.308, de 25 de setembro de 1978. Institui o Sistema Nacional de Arquivos – SINAR. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

BRASIL. Lei nº 6.546, de 4 de julho de 1978. Dispõe sobre a regulamentação das profissões de Arquivista e de Técnico de Arquivo, e dá outras providências. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivo: estudos e reflexões. Belo Horizonte. Editora UFMG, 2017.

CAMPBELL, Edward G. Functional classification of archival material. The Library Quarterly. v.11, n.4, p.431-441, October, 1941. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

CARAVACA, Maria Mata. Elements and Relationships within a records classification scheme. JLIS.it., v.8, n.2, p.18-33, May. 2017. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

CARVALHO, Ernani Macedo de. Manual de classificação e archivamento de papéis e documentos commerciaes e civis. São Paulo. São Paulo Editora ltda, 1931.

CASANOVA, Eugenio. Archivistica. Siena. Stab. Arti Grafiche Lazzeri, 1928. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

CASTRO, Astréa de Moraes e; CASTRO, Andresa de Moraes e; GASPARIAN, Danuza de Moares e Castro. Arquivística = técnica, Arquivologia = ciência. Brasília. ABDF, 1985.

CHATFIELD, Helen L. The development of record systems. The American Archivist, v.13, n.3, p.259-267, July, 1950. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

______________. The problem of records from the standpoint of management. The American Archivist, v.3, n.2, p.93-101, April, 1940. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

COOK, Terry. What is past is prologue: a history of archival ideas since 1898, and the future paradigm shift. Archivaria, v.43, s.n., p.17-63, Spring, 1997. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

COX, Richard J. On the Value of Archival History in the United States. Libraries & Culture, v.23, n.2, p.135-151, Spring, 1988. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

CRAIG, Barbara L. Outward visions, inward glance: archives history and professional identity. Archival Issues, v.17, n.2, p.113-124, 1992. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

CUVELIER, Joseph. La Preparation des Archivistes. In: CUVELIER, J; STAINER, L. (org.). Congrés de Bruxelles,1910. Actes. Bruxelles. Aux siége de la comission, 1912, p.301-306. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

DEUTRICH, Mabel. Decimal Filing: Its General Background and an Account of Its Rise and Fall in the U.S. War Department. The American Archivist, v.28, n.2, p.199-218, April, 1965. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

DEPARTMENT OF STATE. Classification of correspondence. Prepared by the Bureau and adopted August 29, 1910. Washington. Government Printing Office, 1912. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

DEVRIESE, Didier. Pour une archivistique scientifique: relire Muller, Feith et Fruin. COMMA, v.1/2, s.n., p.1-11, 2007. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

DÍAZ AROCHE, Carlos. Bibliografia sobre Archivonomia. Bibliotecas y archivos – E.N.B.A., s.v., n.3, p.13-46, 1972. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

EVANS, Frank B. Modern Methods of Arrangement of Archives in the United States. The American Archivist, v.29, n.2, p.241-263, April 1966. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

FOSCARINI, Fiorella. Functional-based classification systems: an exploratory study of records management practices in central banks. 2009. 349 f. Phd Thesis (Doctor Of Philosophy) – Library, Archival and Information Studies Cour-se, University Of British Columbia, Vancouver, 2009. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

GROSSMAN, Jorge (org.). Bibliography on Public Administration in Latin America. Washington D.C. Department of Cultural Affair – Pan American Union, 1958.

GUERCIO, Maria. La classificazione nell'organizzazione dei sistemi documentari digitali: criticità e nuove prospettive. JLIS. it, v.8, n.2, p.4-17, May, 2017. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

HENTTONEN, Pekka; KETTUNEN, Kimmo. Functional classification of records and organisational structure. Records Management Journal, v.21, n.2, p.86-103, 2011. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

HEREDIA HERERRA, Antonia. La Archivística a debate. Boletín de la ANABAD, v.LXII, n.1, p.1-15, enero-marzo, 2012. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

HICKERSON, Thomas. Ten challenges for the archival profession. The American Archivist, v.64, Spring/Summer, p.6-16, 2001. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

KETELAAR, Eric. The difference best postponed? Cultures and comparative archival Science. Archivaria, v.44, s. n., p.142-148, 1997. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

LOPES, Luís Carlos. Vers une archivistique internationale à l’ère de l’information. Archives, v.29, n.2, p.45-64, 1997-1998. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

MUJICA FARIAS, Eduardo. La Archivología Científica Moderna. Buenos Aires. Banco de la Nación Argentina, 1923.

MOKHTAR, Umi Asma’; YUSOF, Zawiyah M. Classification: The understudied concept. International Journal Information Management, v.35, s.n., p.176-182, 2015a. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

_______________. The requirement for developing functional records classification. Journal Information Management, v.35, s.n., p.403-407, 2015b. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

_______________. Records management practice: The issues and models for classification. Journal Information Management, v.36, s.n., p 1265–1273, 2016. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

MOKHTAR, Umi Asma’ et. al. Development of function-based classification model for electronic records. Journal Information Management, v.36, s.n., p., 2016. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

NATIONAL ARCHIVES AND RECORDS SERVICE. Records of the Department of State Relating to Internal Affairs of Brazil 1910-1929. Washington, NARS, 1972.

ORR, S.A. Functional-based classification of records: is it functional? 2005. 170 f. MA Thesis (Master) – Master of Science in Records Management Course, Northumbria Uni-versity, Newcastle, 2005. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

PAES, Marilena Leite. Arquivos correntes, o calcanhar de Aquiles da arquivologia. Rio de Janeiro, Acervo, v.2, n.1, p.17-21, jan.-jun., 1987. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

SANTOS, Paulo Roberto Elian. A institucionalização da arquivologia no Brasil e a reforma administrativa no primeiro governo Vargas (1935-1945). Revista Brasileira de História, v.38, n.78, p.121-146, 2018. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

SCHELLENBERG, T.R. Problemas arquivísticos do governo brasileiro. Acervo, v.28, n.2, jul.-dez., p.287-300, 2015. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

TORRES, Marcílio Vaz. Apontamentos de Arquivística. Revista do Serviço Público, v.84, n.2, p.138-144, Agosto, 1959. Disponível em: Acesso em 11 fev. 2019.

VARGAS GUZMÁN, Luis. Manual de carteconomía. Cidade do México, Talleres Gráficos de la Nación, 1922.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n3p129

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional