A construção do discurso em ontologias: um estudo com base na semiótica discursiva

Daniel Libonati Gomes, Thiago Henrique Bragato Barros

Resumo


Introdução: Este trabalho apresenta um estudo das ontologias a partir da ferramenta teórico Semiótica Discursiva. Foi desenvolvida uma ontologia a partir dessa perspectiva, possibilitando analisar as vantagens e desvantagens desse modelo. A partir da ontologia desenvolvida, investigou-se como os conceitos (classes) de uma ontologia são formadas no que concerne ao viés de quem a desenvolve, o ontologista, sujeito inserido em uma dada realidade sócio-histórico-ideológica. Objetivo: Compreender, com a utilização da Semiótica Discursiva, de que forma elementos sociais, históricos e ideológicos podem ser reconhecidos e explicitados na representação de um domínio de conhecimento por meio de uma ontologia. Metodologia: Foi realizada uma pesquisa bibliográfica e descritiva em que, a partir do referencial teórico estudado, foi elaborada uma ontologia que possui fundamentação na Semiótica Discursiva – denominada ontologia semiológica. Essa ontologia, por conta de sua fundamentação teórica, foi construída de uma forma diferente daquela utilizada em ontologias “tradicionais”, especificamente no que concerne à formação dos axiomas que caracterizam os conceitos. Resultados: Por conta de sua estrutura diferenciada, a ontologia semiológica possibilitou uma forma de explicitar as condições de produção discursiva – condições sócio-histórico-ideológicas – presentes na representação de um domínio. Conclusões: Concluiu-se que, apesar de a ontologia semiológica não ser tão eficiente, tendo em conta os requisitos a que uma ontologia deve atender, esse tipo de ontologia pode auxiliar na investigação de questões importantes para a representação da informação e do conhecimento, especialmente no que tange ao discurso veiculado, mesmo que indiretamente, pelos Sistemas de Organização do Conhecimento (SOCs).


Palavras-chave


Ontologia. Sistemas de Organização do Conhecimento. Representação da informação e do conhecimento. Semiótica Discursiva. Discurso

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, T. H. B.; GOMES, D. L. Classification and Knowledge Organization Systems: ontologies and archival classification. 15th INTERNATIONAL ISKO CONFERENCE, 2018, Porto. Advances in Knowledge Organization, v. 16, p. 103-111, 2018.

FIORIN, J. L. Sendas e veredas da semiótica narrativa e discursiva. DELTA: Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, v. 15, n. 1, 1999.

FLORES, V. N.; TEIXEIRA, M. Introdução à linguística da enunciação. São Paulo: Contexto, 2013.

FONTANILLE, J. Semiótica do discurso. São Paulo: Contexto, 2012.

GREIMAS, A. J. Sobre o sentido II: ensaios semióticos. São Paulo: Nankin: Edusp, 2014.

GREIMAS, A. J.; COURTÉS, J. Dicionário de semiótica. São Paulo: Contexto, 2013.

GREIMAS, A. J. Sobre o sentido: ensaios semióticos. Petrópolis: Vozes, 1975.

GREIMAS, A. J. Semântica estrutural. São Paulo: Cultrix, 1973.

GRUBER, T. R. A translation approach to portable ontology specifications. In: Knowledge acquisition, v. 5, n. 2, p. 199-220, 1993.

GUARINO, N. Understanding, building and using ontologies. In: International Journal of Human-Computer Studies, v. 46, n. 2-3, p. 293-313, 1997.

MADSEN, B. N.; THOMSEN, H. E. Ontologies vs. classification systems. In: NEALT Proceedings Series, v. 7, p. 27-32, 2009.

MUSEN, M. A. The Protégé project: A look back and a look forward. In: AI Matters, Association of Computing Machinery Specific Interest Group in Artificial Intelligence, v. 1, n. 4, 2015.

NOY, N. F.; MCGUINNESS, D. L. Ontology Development 101: a guide to create your first ontology. 2001. Disponível em: . Acesso em: 02 de fev. 2018.

POSSENTI, S. Os limites do discurso: ensaios sobre discurso e sujeito. São Paulo: Parábola Editoria, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n3p78

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional