Virtualização da Memória na Ciência da Informação Brasileira

Luciana Milani, Luis Fernando Herbert Massoni, Valdir Jose Morigi

Resumo


Introdução: originado de reflexões acerca da utilização de termos e conceitos distintos atribuídos à memória em ambientes virtuais e digitais, observa que a memória vem sendo reconfigurada por novas práticas socioculturais que a sociedade desenvolve em seus processos comunicativos, em um fluxo informacional incessante que desterritorializa e ressignifica a memória.
Objetivo: compreender como é estudada a virtualização da memória na Ciência da Informação brasileira.
Metodologia:
estudo qualitativo e bibliográfico na Base de Dados Referenciais de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação. Identifica e mapeia os autores e os termos, expressões e definições utilizados por eles ao se referirem à memória em ambientes virtuais e digitais. Analisa a relação entre os termos e os conceitos, de modo a evidenciar como os autores se apropriam desses conceitos.
Resultados: dentre os termos, destacam-se memória digital, patrimônio digital e memória virtual.
Conclusões: mesmo apresentando incongruências conceituais, as discussões pairam em torno dos desafios de se preservar as memórias digitais e virtuais.

Palavras-chave


Ciência da Informação. Virtualização da Memória. Memória Digital. Memória Virtual. Patrimônio Digital.

Texto completo:

PDF

Referências


CASALEGNO, F. Uma abordagem ecológica da memória em rede. In: CASALEGNO, F. Memória cotidiana: comunidades e comunicação da era das redes. Porto Alegre: Sulina, 2006. p.19-33.

DODEBEI, V. Patrimônio digital virtual: herança, documento e informação. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 26., 2008, Porto Seguro. Anais..., São Paulo: Associação Brasileira de Antropologia, 2008, p.1-12.

DODEBEI, V. Patrimônio e memória digital. Morpheus, Rio de Janeiro, v. 5, n. 8, 2006.

GONDAR, J. Por que memória social? Morpheus, Rio de Janeiro, v. 9, n. 15, 2016.

HALBWACHS, M. Les cadres sociaux de la mémoire. Paris: Les Presses Universitaires de France, 1952.

HALBWACHS, M. Memória coletiva e memória individual. In: HALBWACHS, M. Memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990. p.18-52.

LAZZARIN, F. A.; NETTO, C. X. A.; SOUSA, M. R. F. Informação, memória e ciberespaço: considerações preliminares no campo da Ciência da Informação no Brasil. Transinformação, Campinas, v. 27, n. 1, 2015, p.21-30.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2009.

LÉVY, P. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 2003.

MANGAN, P. K. V. Construção de memórias digitais virtuais no ciberespaço. In: FRANÇA, M. C. C. C.; LOPES, C. G.; BERND, Z. (Org.). Patrimônios memoriais: identidades, práticas sociais e cibercultura. Porto Alegre: Movimento, 2010. p.170-184.

MONTEIRO, S.; CARELLI, A.; PICKLER, M. E. Representação e memória no ciberespaço. Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 35, n. 3, 2006.

NORA, P. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, v. 10, p.7-28, dez. 1993.

OLIVEIRA, E. B. O conceito de memória na ciência da informação no Brasil: uma análise da produção científica dos programas de pós-graduação. 2010. 194 f. il. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n2p100

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional