Informacionista de Pesquisa: oportunidades para bibliotecários na era do big data

Dayanne da Silva Prudencio, Jorge Calmon de Almeida Biolchini

Resumo


Introdução: apresenta oportunidades de atuação do bibliotecário de ciências da saúde como informacionista de pesquisa, em resposta às novas exigências de divulgação de dados de pesquisa requeridas por agências de fomento e editoras científicas.
Objetivo: como objetivo principal está o debate de como este profissional pode contribuir com o desenvolvimento de estratégias para busca e divulgação de dados na área de Ciências da Saúde no contexto brasileiro.
Metodologia: utiliza uma quasi-systematic review como método de pesquisa para apresentar um panorama histórico da ocupação, examinar o perfil profissional em termos de competências e habilidades necessárias a atuação no mundo do trabalho e ilustra algumas experiências profissionais documentadas na literatura internacional que sugerem uma trilha de boas práticas que podem ser aplicadas ao contexto nacional. Trata-se de pesquisa exploratória-descritiva, com abordagem qualitativa para análise dos dados e demonstração dos resultados.
Resultados: evidencia que estes profissionais atuam como mediadores entre equipes clínicas e a informação especializada e atualizada. Além disso, operam em todas as etapas do processo de pesquisa, provendo orientações sobre formatos, fontes de publicação, disposições relacionadas ao direito de autor e assessoram todo o processo editorial. Entretanto, sua principal missão está relacionada a melhoraria da gestão de dados de pesquisa.
Conclusão: conclui-se que a atuação do informacionista de pesquisa permite que o bibliotecário seja reconhecido como coprodutor de conhecimento em saúde e que efetivamente cumpra papéis mais ativos no desenvolvimento científico.


Palavras-chave


Informacionista de pesquisa; Informacionista; Gestão de Dados; Profissional da informação (atuação)

Texto completo:

PDF

Referências


BIOLCHINI, J. et al. Systematic Review in Software Engineering, Relatório Técnico ES, v.679, n. 5, 2005. Disponível em: https://www.cos.ufrj.br/uploadfile/es67905.pdf. Acesso em: 15 jan. 2019.

BYRD, G.D. Can the profession of pharmacy serve as a model for health informationist professionals? Journal of the Medical Library Association (JMLA). p. 68-75. fev. 2002. Disponível: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11838462. Acesso em: 26 abr. 2019.

BROWN, H. Clinical medical librarian to clinical informationist. Reference Services Review, vol. 32, n. 1, p.45-49, 2004. Disponível em: https://www-emeraldinsight com.ez29.capes.proxy.ufrj.br/doi/pdfplus/10.1108/00907320410519397. Acesso em: 06 abr. 2019.

CATALDO, Tara Tobin et al. Subject specialization in a liaison librarian program. J Med Libr Assoc, v. 94, out. 2006. p. 446-448. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1629419/pdf/i1536-5050-094-04-0446.pdf. Acesso em: 20 jun. 2019.

COOPER, Diane. Is the informationist a new role? A logic model analysis. JMed Libr Assoc, v. 99, jul. 2011. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3133893. Acesso em: 18 mar. 2019.

COSTA, M. M.; CUNHA, M. B. O bibliotecário no tratamento de dados oriundos da e-science: considerações iniciais. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 19, n. 3, p. 189-206, 2014. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/37440. Acesso em: 02 maio 2019.

DAVIDOFF, Frank; FLORANCE, Valerie. The informationist: a new health profession? Annals of Internal Medicine, v.132, n. 12, p. 996-998, 2000. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10858185. Acesso em: 15 maio. 2019.

DEARDORFF, Ariel; FLORANCE, Valerie; VANBIERVLIET, Alan. Assessing the National Library of Medicine's Informationist Awards. Journal Escience Librariansh, v. 5, n. 1, 2016. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27818846. Acesso em: 15 nov. 2018.

DETLEFSEN, E.G. The education of informationists, from the perspective of a library and information sciences educator. J Med Libr Assoc. v. 90, p.59–67, 2002. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC64758. Acesso em: 15 fev. 2019.

FEDERER, Lisa. New Roles for the 21st Century:

The Research Informationist. In. ARL/CNI FALL FORUM, LIBRARY WORKFORCE FOR 21ST CENTURY RESEARCH LIBRARIESARL FALL FORUM, out. 2012. Disponível em: https://www.arl.org/storage/documents/publications/ff12-federer.pdf. Acesso em: 02 jun. 2019.

FEDERER, Lisa. The librarian as research informationist: a case study. J Med Lib Assoc., 101, p. 298-302, 2013. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3794685/. Acesso em: 30 jun. 2019.

FEDERER, Lisa. Exploring New Roles for Librarians: The Research Informationist: Synthesis Lectures on Emerging Trends in Librarianship, vol.1, n. 2, abr. 2014. 47p. Disponível em: https://www.morganclaypool.com/doi/abs/10.2200/S00571ED1V01Y201403ETL001. Acesso em: 02 jun. 2019.

FEDERER, Lisa. Research data management in the age of big data: Roles and opportunities for librarians. Information Services & Use, v.36, n.1-2, p.35-43, 2016. Disponível em: https://content.iospress.com/articles/information-services-and-use/isu797. Acesso em: 02 jul. 2019.

FLORANCE, Valerie. Informationist Careers for Librarians: A Brief History of NLM's Involvement. Journal of eScience Librarianship. n. 2., 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7191/jeslib.2013.1040. Acesso em: 06 fev. 2019.

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Ciência de dados: equipe. In. Ciência de dados: equipe. Disponível em: https://bigdata.icict.fiocruz.br/equipe. Acesso em: 10 jul. 2019.

GALVÃO, Maria Cristine Barbosa; LEITE, Renata Antunes Figueiredo. Do bibliotecário médico ao informacionista: traços semânticos de seus perfis e competências. Transinformação, v. 20, n. 2, 2008. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/v/a/20347. Acesso em: 16 maio 2019.

GIARLO, Michael J. Academic libraries as quality hubs. Journal of Librarianship and Scholarly Communication, v. 1, n.3, p. 1–10, 2013. Disponível em: https://jlsc-pub.org/articles/abstract/10.7710/2162-3309.1059/. Acesso em: 24 abr. 2019.

GIBBONS, Michael et al. The new production of knowledge: the dynamics of science and research in contemporary societies. London, Thowsand Oaks, New Delhi: Sage Publications, 1994.

GONZALEZ DE GOMEZ, Maria Nélida. As relações entre ciência, Estado e sociedade: um domínio de visibilidade para as questões da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p. 60-76, jan./abr. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v32n1/15974.pdf. Acesso em: 02 maio 2019.

HERSH, W. Medical informatics education: An alternative pathway for training informationists. Journal of the Medical Library Association, v. 90, n.1, p. 76–79, 2002. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11838463. Acesso em: 25 mar. 2019.

HOMAN, Michael; MCGOWAN, Julie J. The Medical Library Association: promoting new roles for health information professionals. Journal Medical Library Association, v. 90, p. 80-85, jan. 2002. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC64761/>. Acesso em: 24 abr. 2019.

KOLTAY, Tibor. Data literacy for researchers and data librarians. Journal of Librarianship and Information Science, v. 49, n.1, p.3–14, 2017. Disponível em:https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0961000615616450?journalCode=lisb. Acesso em: 20 maio 2019.

LAPPA, Evagelia. Clinical Librarianship (CL): A Historical Perspective. E-JASL, [s.l.], v. 5, n. 2-3, set. 2004. Disponível em: http://southernlibrarianship.icaap.org/content/v05n02/lappa_e01.htm. Acesso em: 20 fev. 2019.

NAVES, Madalena Martins Lopes. Estudo de fatores interferentes no processo de análise de assunto. Perspectivas em Ciência da Informação, v.6, n.2, p. 189-203, jul./dez. 2001. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/428. Acesso: 20 abr.2019.

NATIONAL INSTITUTES OF HEALTH. NIH LIBRARY. Data Services, 2019. Disponível em: https://www.nihlibrary.nih.gov/services/data. Acesso em: 20 abr. 2019.

NATIONAL INSTITUTES OF HEALTH. NIH LIBRARY. Informationist Program, 2019. Disponível em: https://www.nihlibrary.nih.gov/services/informationists. Acesso em: 07 abr. 2019.

PAI, M. et al. Systematic Reviews and Meta-Analyses: An Illustrated, Step-by-Step Guide. The National Medical Journal of India, v. 17, n. 2, p. 89-95, 2004. Disponível em: https://read.qxmd.com/read/15141602/systematic-reviews-and-meta-analyses-an-illustrated-step-by-step-guide. Acesso em: 15 nov. 2018.

RANKIN, Jocelyn A.; GREFSHEIM, Suzanne F.; CANTO, Candace C.. The Emerging Informationist Specialty: A Systematic Review of the Literature. Journal Of The Medical Library Association: JMLA, [s.l.], v. 96, n. 3, p.194-206, jul. 2008. University Library System, University of Pittsburgh. Disponível: http://dx.doi.org/10.3163/1536-5050.96.3.005. Acesso em: 20 mar. 2019.

ROBISON, Rex R.. Informationist Education. Medical Reference Services Quarterly, [s.l.], v. 27, n. 3, p.339-347, ago. 2008. Informa UK Limited. .

SILVA, F. C. C. O papel dos bibliotecários na gestão de dados científicos. Revista Digital de Biblioteconomia & Ciência da Informação, v. 14, n. 3, p. 387-406, 2016. Disponível em: 10.20396/rdbci.v14i3.8646333. Acesso em: 07 jun. 2019.

TRAVASSOS, Guilherme H. et al. An Environment to Support Large Scale Experimentation in Software Engineering. PROCEEDINGS THE INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENGINEERING OF COMPLEX COMPUTER SYSTEMS, Northern Ireland. Belfast, 13, 2008. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/document/4492892. Acesso em: 24 mar. 2019.

VALENTIM, M. L. P. Formação: competências e habilidades do profissional da informação. In:VALENTIM, M. L. P. Formação do profissional da informação. São Paulo: Polis, 2002. p. 117-132.

WENGER, Etienne. Communities of Practice: Learning, Meaning, and Identity. New York: Cambridge University Press, 1998.

ZABALA, A.; ARNAU, L. Como aprender e ensinar competências. Porto Alegre: Artmed, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2020v25n2p150

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional