Abordagens e contribuições históricas da Grã-Bretanha para a Ciência da Informação: um olhar a partir do Classification Research Group

Sarah Miglioli, Déborah Araujo

Resumo


Introdução: As perspectivas utópicas refletidas na Literatura durante o fim do século XIX e início do século XX são ambiente fértil para o surgimento da relevância história da Grã-Bretanha para a área da Classificação. Traça um panorama histórico da Ciência da Informação na Grã-Bretanha, descrevendo a relevância e o pioneirismo do Classification Research Group e seus membros. Objetivos: Tem como objetivo abordar o despertar científico sob a influência de utopias literárias, que culminaram no desenvolvimento de métodos de classificação para organização do conhecimento, através das abordagens e contribuições da Grã-Bretanha à luz da trajetória do Classification Research Group. Metodologia: A metodologia da pesquisa descritiva inclui levantamento documental e revisão de literatura acerca da temática, sob a influência da espinha dorsal da obra comemorativa editada por Gilchrist (2009). Resultados: Identificou-se a influência histórica do período das utopias na perspectiva de trabalho na Ciência da Informação dos pesquisadores do Classification Research Group. Conclusão: Conclui com o reconhecimento do papel da Grã-Bretanha e do pioneirismo do Classification Research Group, essencialmente pelo trabalho precursor da análise de facetas para a recuperação de informação, estabelecido como fundamental para a construção de todo um espectro de ferramentas de busca de informação até hoje, e pela a fundação do primeiro curso de pós-graduação em Ciência da Informação.


Palavras-chave


Ciência da Informação; Organização do Conhecimento; Classificação; História

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARES, L.; ARAÚJO JÚNIOR, R. H. Marcos históricos da ciência da informação: breve cronologia dos pioneiros, das obras clássicas e dos eventos fundamentais. TransInformação, Campinas, v. 22, n. 3, p. 195-205, set./dez., 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tinf/v22n3/a01v22n3.pdf. Acesso em: 03 dez. 2019.

BARRETO, A. Uma história da Ciência da Informação. In: TOUTAIN, Lidia Maria Brandão (Org.). Para entender a Ciência da Informação. Salvador: EDUFA, 2007. p. 13-34.

BERNAL, J. D. The social function of Science. London: George Routledge and Sons, 1939.

BLACK, A.; MUDDIMAN, D.; PLANT, H. The early information society: information management in Britain before the computer. Burlington: Ashgate, 2007.

BROUGHTON, V. Brian Vickery and the Classification Research Group: the legacy of faceted classification. In: GILCHRIST, A. .Proceedings of the Second National ISKO, UK Conference, 2011. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/16a5/0cd13ed90952ce5230fac4c60b5bc3939f20.pdf. Acesso em: 03 dez. 2019.

BROUGHTON, V. Jack Mills, 1918-2010: an academic appreciation. Bliss Classification Association. 24 nov. 2010. Disponível em: http://www.blissclassification.org.uk/jackmills.shtml. Acesso em: 03 dez. 2019.

BROUGHTON, V. The need for a faceted classification as the basis of all methods of information retrieval. Aslib Proceedings: New Information Perspectives, v. 58. n. 1/2, p. 49-72, 2006.

BURKE, C. History of information science. Annual Review of Information Science and Technology, v. 41, n. 1, 2007.

CLUTE, J.; STABLEFORD, B. The Encyclopedia of Science Fiction: “Wells, H. G.” 2016. Disponível em: http://www.sf-encyclopedia.com/entry/wells_h_g. Acesso em: 03 dez. 2019.

CRONIN, B. Brian Vickery: an appreciation. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 61, n. 4, p. 850–851, April 2010.

DUARTE, E. A.; CERQUEIRA, R. F. Análise facetada: um olhar face a modelagem conceitual. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 4, p. 39-52, 2007. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2020. Acesso em: 03 dez. 2019.

FAIRTHORNE, R. Morphology of Information Flow. Journal of the ACM, v. 14, n. 4, 1967.

FAIRTHORNE, R. The Mathematics of Classification, Proc. British Society of International Bibliography, London, v. 9, n. 4, 1947.

FAIRTHORNE, R. Towards information retrieval. Prague: Butterworths, 1961.

FARRADANE, J. A scientific theory of Classification and Indexing and its practical applications. Journal of Documentation, v. 6, Issue 2, 1950.

FARRADANE, J. The nature of information. Journal of Information Science, Issue 1, 1979.

FOSKETT, D. J. Classification and Indexing in Social Science. London: Hardcover Butterworth & Co Publishers, 1963.

FOSKETT, D. J. Classification for a General Index Language, Library Association Research Publication, n. 2, 1970.

FREIRE, G. H. Ciência da informação: temática, histórias e fundamentos. Perspectivas da Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 11 n. 1, p. 6-19, jan./abr. 2006.

GARVEY, W. Communication: the essence of Science. London: Pergamon, 1979.

GILCHRIST, A. Information Science in Transition. London: Facet Publishing, 2009.

HODGKIN, D. M. C. John Desmond Bernal: 10 May 1901- 15 September 1971. Biographical Memoirs of Fellows of the Royal Society,The Royal Society Publishing, v. 26, n. 16, 1980. Disponível em: http://rsbm.royalsocietypublishing.org/content/26/16. Acesso em: 03 dez. 2019.

HUXLEY, L. Life and letters of Thomas Henry Huxley. Cambridge University Press, 1901. Disponível em: https://archive.org/details/lifeandletterst13huxlgoog. Acesso em: 03 dez. 2019.

JAPIASSÚ, H.; MARCONDES, D. Dicionário básico de Filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

JUSTICE, A. Information science as a facet of the history of British science: the origins of the Classification Research Group. American Society for Information Science and Technology, 2004.

MEADOWS, A. J. Communication in science. London: Butterworths, 1974.

MILLS, J. A modern outline of Library Classification. Bombay: Asia Publishing House, 1960.

MORE, T. A utopia. São Paulo: Martin Claret, 2015.

MUDDIMAN, D. Public science in Britain and the origins of documentation and information science, 1890-1950. In: RAYWARD, Boyd (Ed.). European Modernism and the information society: informing the present, understanding the past. Hampshire: Ashgate, 2008.

PINHEIRO, L. V. R. Cenário da pós-graduação em Ciência da Informação no Brasil: influências e tendências. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informaçãos, 8, 2007, Salvador. Anais [...]. Salvador: UFBA, 2007. 14 p. Disponível em: http://www.enancib.ppgci.ufba.br/artigos/GT1--226.pdf. Acesso em: 03 dez. 2019.

PINHEIRO, L. V. R. Gênese da Ciência da Informação ou sinais anunciadores da nova área. In: AQUINO, M. A. (Org.). O campo da Ciência da Informação: gênese, conexões e especificidades. João Pessoa, UFPB, 2002.

PINHEIRO, L. V. R. Pesquisadores da Grã-Bretanha pioneiros na história da ciência da informação. In: ENANCIB, 14, 2013, Florianópolis. Anais [...] Florianópolis: ANCIB, 2013. Disponível em: http://enancib.sites.ufsc.br/index.php/enancib2013/XIVenancib/paper/viewFile/524/243. Acesso em: 03 dez. 2019.

RAYWARD, W. B. Douglas J. Foskett. Portsmouth: Chemical Heritage Foundation, 2000. Disponível em: https://digital.sciencehistory.org/works/c247dt00x. Acesso em: 03 dez. 2019.

RAYWARD, W. B. European modernism and the information society: informing the present, understanding the past. Hampshire: Ashgate, 2008.

SPITERI, L. F. The Classification Research Group and the theory of integrative levels. The Katharine Sharp Review, n. 1, Summer 1995. Disponível em: http://web.archive.org/web/20011222083409/alexia.lis.uiuc.edu/review/summer1995/spiteri.html. Acesso em: 03 dez. 2019.

VICKERY, B. Classificação e indexação nas ciências. Rio de Janeiro: BNG/Brasilart, 1980.

VICKERY, B. Concepts of Documentation. Journal of Documentation, v. 34 Issue 4, 1978.

VICKERY, B. Faceted classification for the web. Axiomathes, v. 18, n. 2, 2008.

VICKERY, B. A long search for information. Graduate School of Library and Information Science. University of Illinois at Urbana-Champaign, 2004. Disponível em: https://www.ideals.illinois.edu/bitstream/handle/2142/3808/g?sequence=1&origin=publication_detail. Acesso em: 03 dez. 2019.

WALKER, P. B. Robert Arthur Fairthorne: an appreciation. Journal of Documentation, v. 30, n. 2, p. 127-138, 1974.

WELLS, H. G. Experiment in autobiography: discoveries and conclusions of a very ordinary brain (since 1866). New York: Lippincott, 1967.

ZIMAN, J. Conhecimento público: a dimensão social da ciência. São Paulo: Edusp, 1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n3p365

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional