Um estudo das contribuições de Schopenhauer para a Ciência da Informação: o mundo como vontade e representação

Janailton Lopes Sousa, Rogério Aparecido Sá Ramalho

Resumo


Introdução: Arthur Schopenhauer foi um filósofo alemão do século XIX autor do livro intitulado 'O Mundo como Vontade e Representação', publicado originalmente em 1819, onde aborda a complexa relação entre representação e o modo como o homem interpreta a realidade. Objetivo: Analisar as contribuições de Arthur Schopenhauer, identificadas na obra 'O Mundo como Vontade e Representação', verificando aproximações com corpus teórico da Ciência da Informação, principalmente em relação aos trabalhos desenvolvidos por Wittgenstein (1968) e Dahlberg (1978), referentes ao estudo da Linguagem e Teoria do Conceito. Metodologia: A pesquisa enquadra-se como teórica, de caráter analítico e utilizou como procedimentos metodológicos atividades de revisão,  análise e interpretação da literatura selecionada. Resultados: A partir do estudo realizado foi possível inferir que os trabalhos desenvolvidos por Wittgenstein (1968) e Dahlberg (1978) no âmbito da área de Ciência da Informação foram influenciados pela concepção de representação apresentada na obra de Schopenhauer, considerando que as representações fundamentam o entendimento humano sobre o funcionamento da realidade como se conhece, desenvolvidas como formas para codificar a natureza, e as relações entre os seres, em uma linguagem assimilável à razão. Conclusões: Schopenhauer oferece uma concepção de representação que pode ser incorporada no campo da Ciência da Informação, pois entende que os conceitos são elementos chave da representação, abarcando a relação sujeito e objeto, o conhecimento seria o resultado dessa relação e uma forma de representação do mundo.



Palavras-chave


Representação do Conhecimento; Teoria do Conceito; Representação da Informação; Organização do Conhecimento; Schopenhauer

Texto completo:

PDF

Referências


BRÄSCHER, M.; CAFÉ, L. Organização da informação ou organização do conhecimento? In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA E PÓSGRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: Ancib, 2008.

DAHLBERG, I. Teoria do conceito. Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p. 101-107, 1978.

MANN, T. O Pensamento vivo de Schopenhauer. Tradução de Pedro Ferraz do Amaral. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1955.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e representação. Tradução de Jair Barboza. São Paulo: UNESP, 2005.

WITTGENSTEIN, L. Philosophical Investigations. Wiley-Blackwell, 2009.

WITTGENSTEIN, L. Tractatus Logico-Philosophicus. Tradução de José Arthur Giannotti. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1968.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n1p131

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

Inf. Inf.

ISSN: 1981-8920 (versão somente online)

DOI: 10.5433/1981-8920

e-mail: infoeinfo@uel.br



Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional